Hatshepsut pode ter morrido de câncer..

Pesquisadores alemães descobriram uma substância cancerígena em um frasco que acreditam ter pertencido à rainha Hatshepsut, que governou o Egito há 3.500 anos atrás, levantando a possibilidade de que ela pode ter acidentalmente piorado seu estado de saúde. A Universidade de Bonn disse que o frasco continha o que parece ter sido uma loção ou medicamento utilizado para combater doenças de pele como eczema.

 

Estátua de Hatshepsut no Metropolitan Museu of Art, New York

 

Os pesquisadores também descobriram benzopireno, um hidrocarboneto aromático e altamente cancerígeno. “Se alguém imagina que a rainha tinha uma doença crônica da pele e a pomada lhe deu alívio a curto prazo, então ela pode ter se exposto a um risco muito maior em anos mais a frente”.

Fonte: http://www.independent.co.uk/

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.