Jogos / Lazer dos Egípcios

Facebook Twitter Email Pinterest Plusone Linkedin Digg Delicious Reddit Stumbleupon Tumblr Posterous

Jogos / Lazer dos Egípcios


Os antigos egípcios em suas horas vagas tinham várias maneiras de se divertir. No entanto, as atividades eram separadas pela classe social e pela faixa etária. O rio Nilo era um verdadeiro parque para os egípcios, mas também escondia muitos perigos, como animais selvagens. O deserto não ficava de fora, sendo a caça sobre as areias algo de muito prazer.

Segundo MILLARD (1975, p. 26, 27):

As pessoas têm tendência a pensar que os egípcios eram tristes e solenes por passarem tanto tempo preparando-se para a morte. Isso não é verdade. Tinham, é claro, o seu lado sério, mas amavam tanto a vida que desejavam que a do outro mundo fosse parecida com esta. Os jovens nobres, cheios de energia, preferiam sair para as caçadas ou ir ao rio pescar, apanhar aves ou caçar hipopótamos e crocodilos. A luta e a natação eram esportes populares. Existia um outro esporte que se assemelhava à esgrima, embora os homens usassem varas. Os barqueiros costumavam formar equipes e fazer competições no rio. Iam armados com paus a fim de atirarem os seus adversários à água.

 

Algumas atividades um pouco menos arriscadas eram praticadas pelos egípcios, como banhos de piscina – sem correr o risco de encontrar animais selvagens –, passeios de barco pelo Nilo ou até mesmo pesca em família. O deserto também proporcionava aos nobres muita diversão quando o assunto era a caça. Os animais geralmente caçados no deserto eram raposas, hienas, lebres e gazelas.

“A caça dos animais do deserto representou uma contribuição modesta à economia egípcia, e logo se transformou em um esporte de ricos [...] A pesca com arpão e vara era realizada normalmente em pequenas balsas de papiro, o que era considerado uma agradável diversão. A caça do hipopótamo era, provavelmente mais que um esporte e sim um trabalho necessário.” (BAINES; MALIK, 2008, p.193)

 

Arpão com Peixe, Pintura na tumba de Ankhtifi



Muitos brinquedos infantis foram encontrados nas areias do Egito. Eles eram muito parecidos com os atuais. As pinturas nas paredes das tumbas também mostram danças, disputas em jogos caseiros e competições com tabuleiros. As bonecas e as bolas foram muito populares entre os brinquedos. Além disso, as crianças ficavam fascinadas com as procissões religiosas, que proporcionavam grandes espetáculos por onde passavam.



O Jogo SENET

Uma matéria publicada na revista Super Interessante Edição 032, maio/1990, explica sobre o Senet e suas características:

Um jogo muito praticado no Antigo Egito, como atestam as inúmeras cenas representadas em paredes e papiros. Infelizmente, dentre os tabuleiros e componentes que chegaram até nós, vários estão fragmentados. Contudo, em 1922, na Tumba de Tutankhamon, o arqueólogo – Howard Carter descobriu um riquíssimo tabuleiro em forma de mesa, trabalhada em ébano e marfim, com pernas esculpidas em forma de patas de leão. Dentro de uma pequena gaveta, havia peças de ouro maciço. Para os egípcios, o Senet tinha um significado religioso, embora fosse praticado como simples divertimento. Ele representava a viagem do BA (a “alma”) pelas terras do outro mundo e sua luta contra as forças do Mal e os inimigos de Osíris, o deus dos mortos. O êxito no jogo correspondia ao sucesso do BA em sua difícil trajetória rumo à vida eterna. O Senet é praticado sobre um tabuleiro de 3 x 10 casas, com sete peças para cada jogador e o auxílio de quatro dados especiais – chamados “egípcios” – que têm o aspecto de um meio cilindro. Os dados egípcios podem cair com a face plana ou curva para cima, o que gera os possíveis resultados. Como se pode prever, no caso de um jogo muito antigo, cujas regras foram penosamente reconstituídas a partir de fragmentos, há controvérsias sobre o modo exato como os egípcios o praticavam. A regra fornecida é a versão que foi proposta em 1978 por Timothy KendalI, então curador assistente do Departamento de Arte Egípcia do Museum of Fine Arts, de Boston.


Nefertari esposa de Ramsés II jogando SENET, Gravura pintada em sua Tumba.


Para jogá-lo, você não terá necessariamente que comprar uma versão do jogo. Pode-se montar um Senet de papel e ter a mesma sensação que os antigos egípcios tinham. O site www.paper-replika.com desenvolveu um arquivo para você imprimir, recortar e colar. Para baixar basta clicar aqui.


Uma reprodução atual do SENET



Quer mais livros sobre o tema? Clique aqui.

Artigos, teses e matérias sobre o antigo Egito? Clique aqui.

Autor: Lucas Ferreira


Fontes / Referências:

- BAINES, John; MALIK, Jaromir. Cultural Atlas of Ancient Egypt. London: Andromeda Oxford Limited, 2008.

- HART, George. The British Museum Pocket Dictionary of Ancient Egyptian Gods and Goddesses. British Museum Press, 2001.

- MILLARD, Anne. The Egyptians (Peoples of the past). London: MacDonald & Company, 1975.

- SHAW, Ian. The Oxford Illustrated History of Ancient Egypt. Oxford: Oxford University Press, 2000.

Sites / Referências:

- http://www.paper-replika.com

- http://www.reshafim.org.il/ad/egypt/

- http://www.oxfordexpeditiontoegypt.com/

- http://scriptorium.lib.duke.edu/papyrus/

- http://super.abril.com.br/


Links Relacionados, Confira..


avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Escritor do Livro "A Lei do Sofrimento". Apaixonado pelo Antigo Egito e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.