Quatro objetos roubados de Tutankhamon retornam ao Museu Egípcio..

O arqueólogo egípcio Salah Mohamed encontrou hoje uma mala no metrô do Cairo que continha quatro peças do túmulo do faraó Tutankamon, antiguidades que tinham sido roubadas do Museu Egípcio durante os protestos anti-governamentais em janeiro passado.

Mohamed, que se deslocava para o trabalho na altura da descoberta, explicou que as peças estavam dentro de uma mala abandonada na estação de metro de Shubra al Jeima. Entre os objetos recuperados está uma estátua de madeira dourada de Tutankamon (1336-1327 a.C.), que representa o faraó em pé sobre um barco exibindo uma lança.


As quatro peças roubadas que foram encontradas.



A peça foi roubada na noite de 29 de janeiro, quando um grupo de indivíduos saqueou o Museu Egípcio, na sequência dos protestos contra o regime do antigo Presidente egípcio Hosni Mubarak. Na altura, foram roubadas um total de 54 peças e vários objetos foram danificados, segundo os serviços do museu. O ministro de Estado das Antiguidades egípcio, Zahi Hawas, anunciou, durante uma conferência de imprensa hoje realizada na capital egípcia, que as quatro peças irão regressar ao Museu Egípcio depois de serem restauradas, incluindo a estátua de Tutankamon.

Sobre esta peça, Zahi Hawas, um arqueólogo e egiptólogo reconhecido internacionalmente, esclareceu que a estátua apresenta danos visíveis em vários pontos, incluindo o desaparecimento de algumas partes, como as pernas e a coroa do faraó. Dentro da mala estavam ainda uma das dez estatuetas dos nobres Yuya e Tuya, que viveram durante o reinado de Amenhotep III (1390 a 1352 a.C.), um trompete de bronze de Tutankamon e um pedaço do leque real do famoso faraó.

Na mesma conferência de imprensa, Zahi Hawas referiu que irá reunir-se na quinta-feira com o primeiro-ministro egípcio, Esam Sharaf, para discutir a proteção dos monumentos do antigo Egito. O arqueólogo quer propor a Sharaf “a criação de um novo departamento da polícia egípcia dedicado à proteção das antiguidades”, com elementos armados e especialmente treinados para garantir “a segurança e a proteção dos monumentos egípcios”.


Fonte: http://www.ionline.pt / http://www.drhawass.com

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.