Início Antigo Egito Religião Egípcia

Religião Egípcia

456
40
COMPARTILHAR

No período pré-dinástico, como vimos anteriormente, o antigo Egito era dividido em dois, o baixo e o alto Egito. Em ambas as regiões os nomos, que eram pequenos povoados independentes, adoravam diversos deuses.

Já com a unificação do Egito o número de deuses caiu bastante e alguns se tornaram deuses nacionais.

“No Egito, a religião dividi-se claramente entre a oficial do Estado, sobre a qual conhecemos muitos detalhes, a da esfera funerária que também está bem representada, e a das práticas cotidianas da maioria da população, que se afastavam nitidamente do culto oficial e das quais temos poucas e muito escassas notícias.” (BAINES; MALIK, 2008, p. 209)

 

A religião desempenhava um papel muito importante no aspecto da vida egípcia. Tudo que rodeava os egípcios era associado a deuses, como água, céu, terra, vida e morte. Os deuses podiam ser retratados de diversas maneiras e às vezes tomavam formas humanas. Os mais populares tinham diversos e enormes templos de adoração. Já os deuses menos populares ou locais tinham suas adorações dentro dos lares com pequenos templos nos interiores das casas egípcias.

“O faraó era responsável pelo bem-estar do seu povo, assumindo suas preocupações como o “bom pastor” do antigo Testamento, uma fórmula conhecida também no Egito. Os faraós procuravam também realçar seu status diante do povo, identificando-se com os deuses ou, em certos casos, identificando-se com eles e, assim, até podiam aparecer em seu porte normal fazendo oferendas a seu alter ego, como consta no que diz respeito aos faraós Amenhotep III e Ramsés II” (BAINES; MALIK, 2008, p. 210)

 

Supõe-se que a primeira forma de adoração dos egípcios tenha sido a animais, por acreditarem que os animais tinham dons mágicos (como voar de encontro ao céu e nadar em profundas águas). Os egípcios sempre foram politeístas (acreditavam em vários deuses) em todo o estágio de sua religião, com exceção do Faraó Akhenaton, que tentou impor o culto a um único Deus: Aton. Os egípcios adoravam deuses com a forma humana e deuses de corpo humano com a cabeça de um animal.

 

Representação de alguns Deuses com cabeças de animais.

(veja sobre Deuses aqui)

 

Alguns animais eram considerados sagrados para os antigos egípcios, porque representavam alguma divindade. Os egípcios acreditavam que os espíritos dos deuses passavam para os animais, por isso tinham um respeito enorme por esses seres. Muitos animais eram mumificados e até hoje os arqueólogos encontram dezenas deles intactos.

Os sacerdotes eram quem praticava os cultos aos deuses nos diversos templos espalhados por todo o Egito. Em um caso bem famoso na história egípcia, os sacerdotes, segundo alguns estudiosos, foram responsáveis por ameaçar o poder do Faraó Akhenaton, que, diante disso, estabeleceu o culto a um único deus, ATON. Parece que essa época foi um período bem instável para o Egito, e só voltou à normalidade depois da morte do Faraó. Seu filho Tutankhaton, na época, mudou o nome para Tutankhamon em prova do restabelecimento do culto a AMON.

Os egípcios acreditavam em vida após a morte. Segundo a cultura egípcia o homem possuía duas “almas”, o BA e o KA, sem as quais ninguém poderia viver. Por isso havia as práticas de mumificação. Entenda as práticas aqui.

 

Quer mais livros sobre o tema? Clique aqui.

Artigos, teses e matérias sobre o antigo Egito? Clique aqui.

Autor: Lucas Ferreira

 

Fontes / Referências:

– BAINES, John; MALIK, Jaromir. Cultural Atlas of Ancient Egypt. London: Andromeda Oxford Limited, 2008.

– HART, George. The British Museum Pocket Dictionary of Ancient Egyptian Gods and Goddesses. British Museum Press, 2001.

– SHAW, Ian. The Oxford Illustrated History of Ancient Egypt. Oxford: Oxford University Press, 2000.
Sites / Referências:

http://www.reshafim.org.il/ad/egypt/

http://www.oxfordexpeditiontoegypt.com/

 

40 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de dois favores, se possível, os nomes de todos os deuses e deusas e seres mitológicos e saber mais sobre as duas almas egípcias porque não achei nada em lugar nenhum sobre elas.
    (Sou responsável sobre a mitologia egípcia em um grupo de estudos mas mal entendo dela Kkkk)

    • Olá Elizy, tudo bom? No antigo Egito existiram milhares de deuses. Eu desconheço algum livro que aborde todos.
      Sobre as “almas” egípcias, dê uma olhada nesse vídeo:

      Espero ter ajudado.

      Até mais.

  2. Na busca incessante cai nesta pagina, e achei ela interessante para alguém como eu que gostaria tanta estudar ou investigar mais e aprender mais sobre o passado do Egipto que e a origem de quase todas as ciências.

    Deixo o meu e-mail pra os proximos artigos que poderem postar.

    Abracos
    David

    • Monoteísmo e Amarna:
      A maior ”revolução religiosa do planeta” terra se deu em detrimento ao cancelamento de sacerdotes adoradores de estátuas ..
      o MONOTEISMO de Akhenaton Nefertiti e Tutacamom.
      ATON é o disco solar/ O sol central/ O CRISTO CÓSMICO interno, a iluminação, que todos nós devemos alcançar. [O ÉTER]
      Akhenaton edificou a cidade espiritual do Egito [ Amarna] Ele foi perseguido pelos sacerdotes AMOM – RÁ ao edificar Amarna foi Akhenaton e Nefertiti. Todo estudioso do EGITO deveria frequentar os conhecimentos ROSA CRUZ. O Egito é o berço da nossa civilizaçõ” sua importancia e relevancia dentro da história não oficial conhecida por todos os MAÇONS no planeta é mensa.
      Faraó Ran´ses III ou Akhenaton, enfrentou os sacerdotes e isto lhe custou a vida.
      Todas as antigas civilizações como as anteriores ao EGITO como Suméria possuiam DISCO SOLAR /
      Mitra / Tamuz / entre outros milhares/
      Horus = o cristo interno que todos devemos alcançar.
      Nada no Egito é ” passado” é tudo muito atual e todos nós iremos passar pela mesma fase. Espero que desta vez possamos ultrapassar a era da Treva. O Egito não é só arqueologia e museus.. Tanto é poderosa a informação que é roubada todos os dias. Os grandes interesses não liberam nada. ROMA comanda a ” religião” inventada neste nosso tempo, toda ela advém do EGITO.
      Escrituras mutilada e saqueadas é o que roma entrega ao mundo.
      Forte Abraço/

        • Olá JnLukas, tudo bom? O politeísmo é a crença em vários deuses. Espero que eu tenha entendido a sua pergunta. Até mais.

        • Não confundir Amarna de Akhenaton, com TEBAS LUXOR dos SACERDOTES DE AMOM – RÁ…, o FARAÓ ILUMINADO AKHENATON E NEFERTITI, edificaram o periodo da espiritualidade ,gerando ira dos sadoradores de bezerros de ouro. Os sacerdotes que destruiram Amarna e Akhenaton, o enfrentaram na sua missão de ensinar ao planeta naquela data [TODA ESPIRITUALIDADE QUE DEVEMOS CONHECER, e que ”não” deveriam ter vários deuses e sequer deveriam adorar deuses de mentira ou estátuas..Que tudo que possuiamos de espiritual e de poderoso é o SOL CENTRAL.. AMARNA um templo a céu aberto para adoração da NATUREZA..
          O SOL é manifestação do espirito de deus ao alcance dos olhos humanos. NADA que Akhenaton fez é divulgado como poderoso.Ele é o iluminado que ROMA reescreveu um JEZUIZ CRIXTO.
          Akherntaon e Nefertiti foram os que MUDARAM a História toda do Egito.. E sua dinastia possuia toda espiritualidade em que os humanos devem se balizar. Nada do que ROMA edificou em termos de religião que vem depois do EGITO é relevante.Tudo que roma faz é se apoderar de todo o EGITO e proibir o planeta de acessar toda espiritualidade evolucionista que lá está.. NÃO PASSARÃO.
          Forte Abraço

  3. oi,qual é a religião dos egipcios ?
    gostei muitoo do site min ajudoou muito em trabalho de escola e peço
    obrigado desde já !

    • Olá Ysa, tudo bom? Os egípcios eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses. Houve um período da história egípcia que o culto aos deuses foi deixado de lado para a adoração de Aton, um único deus. Até mais.

    • Olá Isabella, tudo bom? Dê uma olhada nos links do site que falam sobre a religião dos antigos egípcios. Até mais.

    • Olá Vinícius, tudo bom? Eu desconheço qualquer texto do antigo império que aborda esse tema. Entretanto, os textos que datam do médio império, são cópias de textos anteriores que não chegaram até nós. Até mais.

  4. A religião exerceu bastante influência na vida do povo do antigo Egito. É ainda um dos aspectos dessa grande civilização antiga sob os quais os arqueólogos talvez mais tenham conhecimento, devido às já famosas pirâmides, lugar de descanso eterno de importantes faraós, além da grande quantidade de múmias encontradas, textos mortuários e similares.
    No antigo Egito, entendia-se que homem e natureza deveriam conviver em harmonia para sempre. Seu culto era politeísta (crença em vários deuses, ao invés de um apenas, como na religião cristã), onde cada deus atuava em um campo específico da vida dos cidadãos. Haviam também deuses que combinavam o aspecto de homem e de outros animais, como por exemplo Anúbis, retratado com cabeça de chacal e corpo humano.

    A criação do mundo de acordo com o culto egípcio prega que no início de tudo havia apenas o Oceano Primal, um enorme oceano envolto em trevas. Apesar de conter dentro de si toda a matéria que depois se desenvolveria em vida, assim permaneceu, inerte, durante longo tempo. É então que Nu, espírito da água primeva e pai dos deuses, decide por criar o mundo, e ao pronunciar a palavra, o mundo existiu, na forma previamente traçada na mente do espírito criador. A seguir, criou o ovo (ou então flor em alguns relatos) do qual salta Ra, deus sol, onde se acreditava estar o poder absoluto do espírito divino.

    Mas sem dúvida o conceito mais intrigante do culto egípcio era o que envolve a ressureição a uma vida futura, e a preparação dos mortos para esta passagem de um nível para outro. O conceito de mumificação estava diretamente ligado a esse aspecto, pois, para os egípcios, sem um corpo íntegro (sem mutilações) para se enterrar, a alma do morto não poderia entrar incólume na vida eterna. Assim, todo cidadão, ao morrer, passaria pelo processo de mumificação, ou seja, de preservação de seu corpo. Todo este cerimonial estava ligado ao culto de Osíris, uma das deidades mais populares do Egito antigo, que, segundo a crença, fora esquartejado em 14 pedaços por Set, sendo ressuscitado por Ísis, sua irmã e esposa. Da união de Ísis e Osíris surge Hórus, que derrotaria Set, vingando seu pai. Osíris era exemplo na causa da ressurreição dos mortos.

    Além desse aspecto mais conhecido, os egípcios tinham por hábito eleger um deus como protetor de sua cidade. Além disso, eram erguidos vários templos para adoração de uma divindade em especial, onde se realizavam rituais e oferendas.

    A religião ainda estava presente na estrutura de poder desta antiga civilização. O faraó declarava parentesco com os deuses e era neles que apoiava sua monarquia. Era o poderoso monarca que poderia assim, com sua ligação divina, proporcionar uma agricultura fértil, além de uma ótima condição de vida a cada cidadão.

    Com as constantes invasões estrangeiras, o culto local acaba entrando em decadência. Primeiro, ele se mistura com a religião grega, e vai acumulando outros elementos quando o Egito é anexado pelo Império Romano. Com a ascensão do cristianismo, o Egito é um dos lugares onde a nova religião mais prospera, e por volta do século IV da nossa era, os últimos templos de culto aos deuses egípcios eram demolidos.

  5. Lucas, você está de parabéns com este site, satisfaz muito dos egiptomaníacos dos quais pertenço. Tenho duas perguntas: Você acredita que as pirâmides eram túmulos? Você sabe se na atualidade as pirâmides são utilizadas para algum ritual, mesmo que secretamente?
    Agradeço sua resposta.

    • Olá Margarida, tudo bom? Arqueologicamente falando, elas eram túmulos sim. Conheço inúmeras teorias (espiritualistas ou não) que defendem outras utilidades para elas. Quando estive no Egito, me informaram que antes da revolução, era comum grupos “alugarem” o complexo de Gizé para “rituais”, conhecido pelos nativos como “adoradores do demônio”, referindo-se aos grupos que praticavam tais ritos. Até mais.

  6. Oii pessoal..Interessante essa questão da religião no Egito Antigo e ainda mais interessante ver também que o culto ao deus Aton se não foi o primeiro,foi pelo menos um dos primeiros cultos monoteístas que se tem conhecimento!!!Abraço ae!!

    • Olá Marcelo, tudo bom? A Religião sempre foi o ponto principal da cultura egípcia. No caso de Akhenaton, a mudança teve mais uma conotação política do que propriamente religiosa. Abraços.

      • E ele,o Akhenaton,logo após sua morte teve seus monumentos e pinturas destruídas pelos ,que se supõe até então,sumos-sacerdotes dos quais ele tinha tirado o poder.O que na religião egípcia era uma grande desonra.Mas apesar da conotação política que teve esse culto monoteísta tem que se reconhecer que como religião(Mesmo com pouca expressão!) foi de fato uma das primeiras religiões de um Deus só a aparecer,um pouco depois do Abraão e o judaísmo.Abraço!

  7. Olá, muito obrigada pela resposta!! Aguardo o seu e-mail e vou continuar acompanhando os seus textos por aqui.

    Até mais!!!!!

    Elen

  8. Olá, muito bom o site! Está de parabéns! Não sou nenhuma perita, mas gosto muito de tudo que diz respeito ao Egito.

    Tenho uma pergunta pra você, é o seguinte: eu tenho muito interesse pela deusa Qetesh. Sei que ela não é origináriamente egípcia, mas já que ela foi adotado ao panteão egípcio, gostaria de saber se você não teria um livro que fale sobre ela (mesmo que superficialmente) para me indicar.

    Desde já agradeço a sua resposta.

    Elen

    • Olá Elen, tudo bom? Fico feliz que tenha gostado do site. Eu tenho alguns livros que falam dela sim, mas como você mencionou muito bem, são poucos materiais associados a ela. Enviarei por e-mail o nome dos livros. Até mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

*