Artigo: A organização familiar no Antigo Egito: Um estudo através de fontes do Reino Médio (2040-1640 a.C.)

Autor: COELHO, L. C. – Artigo: Os estudos sobre a sociedade egípcia são baseados em diversos tipos de fontes, que vão desde os artefatos recuperados em escavações arqueológicas, até aquelas relacionadas a remanescentes de casas e cidades da Antiguidade. Com relação à família, as estelas funerárias, erigidas para preservar a memória e garantir provisões de alimentos para os mortos, estão entre os principais documentos. Contudo, existem papiros, como um encontrado na cidade de Kahun, que contêm a relação de membros de uma casa, num dado momento. Esses, pertencentes principalmente ao período conhecido com Reino Médio (c. 2040-1640 a.C.), trazem informações importantes sobre a família egípcia, e sobre a extensão do núcleo familiar. Assim, neste artigo, apresentaremos alguns dados obtidos sobre a organização familiar através da análise de estelas funerárias, bem como faremos uma breve explanação sobre o papiro de Kahun, por meio de sua tradução.

 

Documento: Artigo.

Nome Completo: Liliane Cristina Coelho¹.
Área do Conhecimento: História Antiga.

Download: Clique Aqui.

 

¹ Mestre e doutoranda em História Antiga pela Universidade Federal Fluminense, sob orientação do professor doutor Ciro Flamarion Cardoso. Atualmente desenvolve a pesquisa “Mudanças e Permanências no Uso do Espaço: a cidade de Tell el-Amarna e a questão do urbanismo no Egito antigo”, com auxílio do CNPq. Professora do Curso de Especialização em História Antiga e Medieval das Faculdades Itecne – Curitiba – PR.

 

* Todos os Artigos disponibilizados no site tiveram autorização de seus autores.

 

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.