Resultados da pesquisa de campo em Kom el-Hettan..

Durante suas escavações no templo funerário do rei da 18ª Dinastia, Amenhotep III (1390-1352 a.C), em Kom el-Hettan na margem ocidental de Luxor, a missão do “Colossos de Memnon” e do projeto de conservação do templo de Amenhotep III encontrou um colosso de alabastro com o grande rei. A equipe também descobriu a cabeça de uma divindade, bem como uma estela que já foi restaurada e uma cabeça do mesmo rei.

Dr. Zahi Hawass, Ministro de Estado das Antiguidades (MSA), anunciou que a colossal estátua mostra Amenhotep III sentado e vestindo a coroa de Nemes. Foi encontrada uma passagem para o terceiro pilar (portão) do templo funerário, 200 m atrás dos Colosso de Memnon, que guardava o primeiro pilar.


O rosto de uma estátua colossal de alabastro de Amenhotep III, recentemente encontrado no seu templo funerário em Kom el-Hettan.



“A estátua é o par de colossos (Norte) que já foram colocadas no portão do terceiro pilar”, informou Hawass. É provável que ambas as estátuas desmoronaram durante um terremoto que ocorreu na antigüidade, mas parte delas ainda são visíveis em uma camada de depósitos do Nilo. A parte de trás de um dos tronos e as duas estátuas já tinha sido descobertas em uma escavação anterior e seu textos tinham sido publicado em fragmentos. As outras partes serão escavadas gradualmente para a conservação e restauração da estátua em seu local original em um futuro próximo.

Hawass, qualificou o rosto do faraó Amenhotep III, como uma obra de arte do retrato real. Ele tem olhos amendoados, um nariz pequeno e uma boca grande com lábios carnudos. As medidas de 1,20 m de altura estão muito bem conservadas. Apesar de sua grande escala, o rosto é extremamente bem esculpido e bem proporcionado.


Cabeça de uma divindade em granodiorito do grande pátio no templo funerário do faraó Amenhotep III em El-Kom Hettan. (Foto: Banco de Imagens MSA).



Dr. Hourig Sourouzian, o chefe da missão, também descreveu a descoberta como muito importante para a história da arte e escultura egípcia, bem como para a história do templo. O colosso é único porque é extremamente bem esculpido em alabastro, uma pedra talhada nas pedreiras de Hatnub no Médio Egito. Esse material, explicou, é raramente usado para estatuária colossais e o par de estátuas de Kom el-Hettan são os únicos exemplos preservados da sua dimensão, estima-se em 18 m de altura. Mais informações em: www.drhawass.com


Fonte: http://www.drhawass.com

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.