Tese: Crenças funerárias e identidade cultural no Egito Romano: máscaras de múmia

Autor: Vasques, Marcia Severina (Catálogo USP) – Resumo: Por meio da análise das máscaras funerárias do Egito Romano procuramos discutir algumas questões relevantes sobre a sociedade egípcia de então. A principal delas é a criação de uma elite local de origem “grega” pelo governo romano e seu papel na propagação de elementos de origem grega e romana no meio cultural egípcio, os quais podem ser observados nas características faciais e no tipo de vestimenta retratados nas máscaras funerárias. Estas formas artísticas variavam cronológica e geograficamente, conforme as particularidades regionais e o interesse da elite dominante aliada ao Império Romano. Nesta complexa rede de relações sociais, as crenças funerárias do Egito Romano mantêm a tradição que remonta ao período faraônico. A máscara pode ser considerada tanto como uma salvaguarda da memória social do morto, o qual preserva assim seu status social, como seu duplo e substituto mágico no Além.

Documento: Tese de Doutorado

Nome completo: Marcia Severina Vasques
Unidade da USP: Museu de Arqueologia e Etnologia
Área do Conhecimento: Arqueologia
Data de Defesa: 2006-03-10
Download: Clique Aqui

Essa Tese está hospedada no site: www.teses.usp.br

* Todas as Teses disponibilizadas no site tiveram autorização de seus autores.

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.