Introdução a Mitologia Egípcia..

Como sabemos sobre os mitos e a história deles? Essa é uma pergunta frequente e pertinente para quem começa a estudar a civilização egípcia. O que sabemos sobre a mitologia egípcia chegou até nós através de inscrições em paredes de templos, pirâmides, sarcófagos e nos diversos papiros.

Os textos das pirâmides são os mais antigos registros sobre a mitologia egípcia. Havia também os textos dos sarcófagos e vários “livros” derivados do popularmente conhecido “livro dos mortos”, como o Livro dos Portões, o Amduat e o Livro das Cavernas.

Essas são as principais fontes do período egípcio, de onde são tiradas as informações da criação do mundo, de como foram formados os deuses, de como era o submundo, o tribunal de Osíris, a batalha de Rá contra a serpente apópis diariamente, entre diversas outras informações, que incluíam hinos, rituais e fórmulas para quem precisasse. Há também algumas fontes não tão conhecidas, mas que vale a pena citar, como a estela de Metternich, datada aproximadamente de 350 a.C., que tem inscrições de magias para a cura dos venenos de animais como o escorpião, citado na estela referindo-se ao momento em que Hórus, filho de Ísis, foi picado por um.

 

Parte de uma cena do Livro dos Portões da tumba de Ramsés IV.

 

Houve também um importante sacerdote egípcio de nome Manethon, que viveu na trigésima dinastia, a mesma dinastia da estela de Metternich. Sua obra não chegou intacta até nós, mas podemos destacar a cronologia dos soberanos egípcios feita por ele. Há também os escritores gregos, que deixaram diversas obras para nós, como Heródoto, que viveu no quinto século antes de Cristo e deixou frases célebres como “O Egito é uma dádiva do Nilo”. Há também as inscrições de Plutarco, De Iside et Osiride, a obra mais completa sobre o mito de Ísis e Osíris.

As informações são tiradas de várias fontes e muitas ainda são interpretadas pelos diversos egiptólogos, fazendo com que se tenha o mesmo mito com detalhes diferentes. Isso não é algo contraditório, é apenas algo que se complementa, já que estudamos uma civilização de no mínimo 3 mil anos antes de Cristo, através de fontes obtidas em diversos períodos da história egípcia. Nota-se facilmente uma evolução dos primeiros textos para os mais modernos do antigo Egito, todos visando praticamente ao mesmo objetivo: respeitar os deuses e conseguir alcançar a vida eterna.

Quer mais livros sobre o tema? Clique aqui.

Artigos, teses e matérias sobre o antigo Egito? Clique aqui.


Autor: Lucas Ferreira



Fontes / Referências:

– BAINES, John; MALIK, Jaromir. Cultural Atlas of Ancient Egypt. London: Andromeda Oxford Limited, 2008.

– REMLER, Pat. Egyptian Mythology A to Z. 3. ed. Publisher: Chelsea House, 2010.


Sites / Referências:

http://www.maat.sofiatopia.org/welcome.htm

– http://www.britishmuseum.org/

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.