Início Notícias da Egiptologia Egípcios Negros ou Brancos? Uma pesquisa sobre a memória do Egito antigo…

Egípcios Negros ou Brancos? Uma pesquisa sobre a memória do Egito antigo…

1323
183
COMPARTILHAR

Autor: Raisa Sagredo. – Artigo: A singela pergunta “os egípcios antigos eram brancos ou negros?” causa polêmica e desconforto, dentro e fora do ambiente acadêmico. Isso porque se trata de uma disputa no âmbito da mnemohistória (ou como a história é lembrada) por um objeto de prestígio – o Egito faraônico – cujo valor se encontra precisamente na construção e legitimação de identidades modernas/nacionais sob contornos raciais.

Documento: Artigo.

Nome Completo: Raisa Sagredo¹.
Área do Conhecimento: História Antiga.

Download: Clique Aqui.

¹ Mestranda em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e bolsista CNPq.

* Todos os Artigos disponibilizados no site tiveram autorização de seus autores.

Leitura recomendada:

icon icon icon icon icon icon

183 COMENTÁRIOS

  1. Estudo tenta responder se os antigos egípcios eram brancos ou negros.
    Uma pesquisa liderada pelo arqueólogo alemão Johannes Krause faz sequenciamento genômico e revela a raça dos antigos egípcios.

    Durante toda a antiguidade o Egito foi conquistado várias vezes. Alexandre o Grande, os gregos, romanos e povos árabes invadiram o solo egípcio e assim, devido a esse fluxo de várias etnias e miscigenação, entre elas e os nativos, o povo egípcio deve ter mudado sua característica racial. Um estudo publicado pela revista Nature Communications revela que os egípcios modernos, por exemplo, compartilham 8% do seu genoma com os africanos centrais; esta porcentagem é maior do que a encontrada nos antigos egípcios. Mas finalmente, qual era o grupo racial do povo que habitava o país das pirâmides?

    Os antigos egípcios estavam mais relacionados com os povos do Oriente próximo, particularmente com os habitantes do Levante, o que hoje é a Turquia, Iraque, Israel, Jordânia, Síria e Líbano. Ou seja, esse estudo não revelou nada de muito surpreendente.

    O problema encontrado por todos cientistas anteriores que tentaram traçar as características raciais dos antigos egípcios é que o DNA encontrado nas múmias são incompletos devido à degradação causada pelo clima quente do Egito, pelos altos níveis de umidade em muitas tumbas e também pelos produtos químicos usados no embalsamamento. Porém apesar das dificuldades, Krause conseguiu obter o sequenciamento e verificação do DNA completando assim, o primeiro teste genômico bem sucedido em múmias egípcias antigas.

    As amostras utilizadas são provenientes de uma necrópole ao sul do Cairo. Os genomas mitocondriais foram colhidos de diversas partes do corpo de 90 múmias. Os dentes e os ossos foram os que mais forneceram amostras, devido ao fato de serem protegidos por tecidos moles que foram preservados pela mumificação. As amostras foram esterilizadas com radiação UV durante uma hora. A partir disso foi possível sequenciar o DNA.

    No futuro, os pesquisadores pretendem determinar exatamente quando os genes africanos subsaarianos se infiltraram no genoma egípcio e por quê. Eles também querem saber de onde os próprios egípcios antigos vieram. Para realizar tal empreitada com sucesso, eles terão que identificar o DNA antigo na pré-história. Δ

    Com informações Big think

    Focou??? Fúlvio Garcia

    • ””Para realizar tal empreitada com sucesso, eles terão que identificar o DNA antigo na pré-história””.( Resumindo, mesmo não aceitam a negritude do Egito e ficam com enrolação). ””entre elas e os nativos, o povo egípcio deve ter mudado sua característica racial ””, ou seja, depois das invasões já num período tardio, muiiiiiiiito depois de Heródoto e outros historiadores. Ou seja, não chegou em conclusão nenhuma. Queira ou não queira a etinia dos meus ancestrais era negra, independente de depois de um período já tardio terem sidos dominados por gregos e outros povos da antiguidade. Essa pesquisa foi realizada já num periodo distante, justamente para tentar clarear o passado egípcio. Meus antepassados devem estar se revirando nas tumbas diante de tanta loucura eurocênctrica. dE ONDE É ESSA PESQUISA, NÃO ME DIGA QUE É A MESMA QUE VC APOIA .

      • Essa conclusãos erve pra vc?
        “Um estudo publicado pela revista Nature Communications revela que os egípcios modernos, por exemplo, compartilham 8% do seu genoma com os africanos centrais; esta porcentagem é maior do que a encontrada nos antigos egípcios. Mas finalmente, qual era o grupo racial do povo que habitava o país das pirâmides?”

        “Os antigos egípcios estavam mais relacionados com os povos do Oriente próximo, particularmente com os habitantes do Levante, o que hoje é a Turquia, Iraque, Israel, Jordânia, Síria e Líbano. Ou seja, esse estudo não revelou nada de muito surpreendente.”

        • Luiz muda o disco. Vira e mexe fala da mesma pesquisa sem fundamento científico. Aceite que eles eram negros. Não tem escolha. Aproveite e aceite sua negritude. Vc fala coisas sem lógica. Uma pessoa negra que nasceu em Angola pode ter sangue europeu. No entanto continuará sendo negra. Coloque a cabecinha pra funcionar Habib’s.

        • Se meus antepassados são da África região do Egito e Sudão são negros. Queira ou não queira, bc sabe que era.

          • Henrique, continua sonhando com seu Egito negro, é o que vc pode fazer mesm.

            Nascer em Angola com sangue europeu e ser negro.kkkl

            Os japoneses eram negros kkk..
            Procura um especialista tu ta precisando cara.

            • Luiz, vc quem está precisando de psicólogo, não entende nada. Um negro nascido no Brasil por exemplo no Rio Grande do Sul, pode ter sangue europeu. Mas no entanto não deixa de ser negro. Entendeu criatura?

            • Minha verdade te machuca, pois é a verdade histórica vivida e não sua verdade inventada por pseudos cientistas. Maa salama. Rabena Maak. Essalam Aaleikum. Allah issalamak.

        • Você está enrolando, te pedi para postar pesquisadores do passado que estiveram em contato com os egípcios e os descreveram como brancos. Como você sabe, uma dezena de pessoas que estiveram em contato com os egípcios e os descreveram com todas as letras que eram NEGROS já foi postada por mim.

        • Evidências osteológicas

          Múmia de Maiherpri, enterrado no vale dos reis e teria sido o filho de Thoutmosis IV
          Múmia de Maiherpri, enterrado no vale dos reis e teria sido o filho de Thoutmosis IV
          Segundo Diop, medições osteológicas (análise dos ossos) são talvez as menos enganadoras dos critérios aceitos na antropologia física para a classificação das raças humanas. Um primeiro estudo deste tipo foi completado por um arqueólogo alemão, Karl Richard Lepsius, no final do século XIX. O cânone Lepsius, que distinguiu as proporções corporais de vários grupos raciais, categorizou o “ideal egípcio” como “curto e armado do tipo físico negroide ou negrito.

  2. Pessoal,francamente…qualquer pesquisador serio com o mínimo de compromisso com a ciencia e com a verdade sabe que os egípcios eram negros, nao mestiços,não morenos, e nada disso,simplesmente negros como todos os outros países africanos daquele tempo antigo….só depois das invasoes e colonialismo é que isso mudou, as provas científicas são fartas.

    • Anderson pare de distorcer os fatos, nenhum pesquisador sério afirma que os egipcios eram negros, e as evidências inclusive as recentes apotam que os egipcios nunca foram negros, pare de ser desonesto, pare de inventar mentiras, a ciencia aponta o contrario do que vc afirma, procura outra coisa para diminuir seu complexo de inferioridade, nāo tente se apropriar de algo que nāo lhe pertence.

      • Estrabão (64-24 a.C) autor da volumosa obra Geografia, especificamente no livro 1, cap. 3, ele diz que os etíopes e os colquidianos, eram negros como os egípcios.

      • Anderson Klausen Há fartas provas cientificas e arqueológicas que demonstram que os egípcios antigos não eram negros, e toda discussão é válida mas é importante apresentarmos provas que endossam o que defendemos, e isso o afrocentrista não faz, vc mesmo é um exemplo de alguém que não tem compromisso com a verdade.

        • Se pra vc o que falta é estudo cientifico aqui está um bem recente.

          https://veja.abril.com.br/ciencia/cientistas-fazem-1a-grande-analise-do-dna-de-mumias-egipcias/

          Um trecho:
          “Em seguida, os cientistas compararam o DNA das múmias com o genoma de populações antigas e modernas do Oriente Médio, Ásia, Europa e África. A análise mostrou que as múmias tinham parentesco próximo com as populações mais antigas do Oriente Médio, da Anatólia e também da Europa. As múmias quase não apresentavam genes de populações africanas, apesar de os habitantes atuais do Egito terem entre 15% a 20% do genoma herdado da África.”

          • Continuando.

            “De acordo com os pesquisadores, é possível que essa transformação no DNA da população tenha surgido em eras posteriores, quando o comércio da região foi intensificado (incluindo o comércio de escravos), durante a Idade Média.”

            • Hoje, como tenho certeza que os antigos egípcios eram negros, estou investigando outras civilizações, como o Japão antigo, onde há provas de que eram negros, as civilizações olmecas e Maias. Deus me deu muita inteligência e a uso a favor da investigação. Não é atoa que sou físico. A investigação me fascina.

          • É justamente essa pesquisa que falo. Ela caiu por terra e não tem elementos de veracidade. Sabe Deus se realmente foi feita, se as múmias são gregas e não africanas, se o resultado é verídico. É bom ver que foi realizada na Alemanha por um laboratório privado. Sei que eles eram negros . Apenas esse pseudo resultado prova o contrário. Pessoas influentes do passado chegaram a ver antigos egípcios da antiguidade e disseram com todas as palavras que eram negros. Isso basta pra mim, mesmo que naquela época não só na África mas também próximo, era demarcada por negros. Até hoje a presença negra é marcanteno Egito. Só indo lá pra vê. rabena maak.

        • O afrocentrismo surgiu justamente para teparar a verdade rrsgatando a verdadeira verdade. Já citamos um milhão de vezes fatos reais de pessoas influentes que tiveram contato com os egípcios antigos. Todos sempre falaram com todas as letras que os egípcios eram negros. Felizmente muita coisa não pode ser fraudada. Como a esfinge negra, os bustos dos primeiros faraós assim como pinturas que ainda não foram fraudadas. Não adianta apoiar em um laboratório isolado europeu, que executou exames de múmias sabe lá de onde. Lembrando que testes desse mesmo teor já foram falcificados, assim como múmias. Afim de clarear a história. Luiz , lamento em dizer que se os egípcios fossem negros a ciência já teria colocado uma pedra nesse assunto, mas como sabem que foi negro, vão escondendo. E assim alimentando o imaginário de não brancos com a alma de brancos.

        • Todos sabemos que o negro é a etnia mais antiga. Sabendo que surgimos da África , o negro se espalhou passando pelo meu Egito , que aliás, está muito próximo do início da caminhada. Ali ficaram alguns negros e o demais seguiram se adiante esparramando pelo planeta. Ai mudanças foram ocorrendo devido ao clima. Mas isso já na Europa. Resumindo, é muita ignorância falar em Egito branco ( se fosse eu aceitaria) sendo que todas as provas nos indica isso. Não adianta apoiar em uma pesquisa duvidosa que morreu ai. Se não fosse o luiz eu nem saberia dessa pesquisa, e estou sempre bem informado. Já não basta a primeira pseudo pesquisa racista que foi desmentida. Uma coisa é certa, mesmo sabendo que o Egito foi negro, a ciência apoia no eurocentrismo e esconderá. É por isso que até hoje a ciência não declara definitivamente que os egípcios eram negros. Isso foge do idealismo. Então ficam nrutros.

          • Henrique vc é muito presunçoso, a pesquisa nāo caiu por terra, ela é séria e é aceita no mundo acadêmico, mostre uma publicaçāo cientifica que diz que os egipcios eram negros, essa teoria de que a raça humana surgiu na à
            Africa é isso apenas teoria nada comprovado, ja há estudos recentes dizendo que o homem surgiu no continente asiático basta se informar, claro que pra vc o estudo ja antigo que diz que o homem surgiu na africa pesa mais para vc, pois isso o faz se sentir melhor, além do mais nāo tem nenhum estudo ciêtifico ou arqueologico que diz que os egipcios eram negros pelo contrário, como
            é o caso do ultimo estudo publicado em 2017, e isso é um duro revés para os afrocentritas, que se vêm cada vez mais sem base para sustentar suas tese a qual afirma que o egito era negro. sem essa de que “sábios disseram que Egipcios eram negros” isso é pura interpretaçāo afrocentrista. me mostre um estudo ciêtifico ou arquologico publicado que diz que o os egpcios eram negros, os livros que serāo publicados terāo como base esse estudo que é sério e aceito, e nāo o oque vc acha.

            • Afrocentritas acham que vāo convencer alguém com arrogância, nāo apresentam nenhuma prova, apenas ficam nessa de sábios disseram e bla bla, Herodoto é apenas mal interpretado convenientemente pelos afrocentritas que já viraram piada no mundo todo, a ciência e arqueologia nāo para de desmentir os afrocentritas, esse estudo que postei aqui é apenas um entre tantos, simplemente nāo existe publicaçāo afirmando que os egipcios eram negros, afrocentritas que no geral apenas invetam mentiras que nem servem para serem publicadas, pare de se alimentar de afeocentrismo e aceita que os egipcios nāo eram negros o que ja foi provado, e nāo tente desaualificar o estudo com achismos.

          • Os afrocentristas estāo perdidinhos simplesmente a ciência nāo endossa suas teses esdruxulas e infundadas, logo passam a desqualificar a ciência, afrocentritas sāo inimigos da ciência e do conhecimento, pois vivem a propagar mentiras.

            • O engraçado é o afrocentrita Henrique falar em provas e nāo apresentar uma se quer, se o estudo feito pelos alemāes nāo serve pra vc derrepente porque sāo brancos, por que os negros nāo fazem seu proprio estudo provando como eram os egipcios, mas pra vc estudos só serāo válidos quando disserem que os egipcios eram negros, entretanto esse estudo cientifico ainda nāo existe para azar da ideologia afrocentrista.

            • Luis, filho estude mais. De onde vc tirou esse absurdo? Desde tempos remotos os egípcios já navegavam no Nilo África abaixo. Até levaram um pigmeu da África central. Desde tempos remotos os egípcios já tinham contato com outras partes da África abaixo do Egito. Você demonstra não ter estudo nenhum, baseia se apenas em um pseudo teste. E assim nem é branco, imagina se vc fosse branco? Acharia superior aos negros e pardos.

            • Que estudos falam que o ser humano surgiu na Ásia. E pra vc importa um suposto resultado não provado e duvidoso de um pais berço do rascismo .

            • Lewis Howard Latimer era filho de escravos fugidos e nasceu em 4 de setembro de 1848. Com apenas 16 anos alistou-se na Marinha e serviu à bordo do USS Massasoit. Depois de dar baixa com Honra, foi contratado pela empresa de patentes de Boston, a Cosby and Gould, que estava procurando um estagiário para ajudar no serviço. Enquanto trabalhava lá, Latimer gastava todo seu tempo livre estudando por conta própria dos desenhos de projetos, e acabou convencendo seu relutante patrão a ser um desenhista profissional. Em pouco tempo o rapaz já era o principal desenhista da empresa. Latimer, era um autodidata e pesquisador inveterado, e sabia muito mais que leis de comércio e desenho. Ele era engenheiro, escritor, poeta, perito testemunhal, violinista e inventor. Na realidade Lewis Latimer era o que podemos chamar de Homem da renascença. Em 13 de setembro de 1881, enquanto trabalhava para a Hiram Maxim – E não para o Edison – Latimer recebeu sua patente para produzir “incandescência numa faixa contínua de carbono, envolvida em arames metálicos”. Seis dias antes da publicação da patente desse filamento – Que incluía um material pouco ortodoxo, o papelão em vez do mais tradicional “papel higiênico” – Latimer entrou com uma patente em seu nome para um processo de produção semelhante.

            • Herodoto, considerado o pai da história, visitou o Egito e repetidas vezes faz referencia a cor da pele dos egípcios comparando-os com os Kolchus, um povo que vivia na região de Colquida, onde atualmente é o país da Georgia. Herodoto afirma: “ é de fato evidente, que os colquidios são de raça egípcia (…) muitos egípcios me disseram que, em sua opinião, os colquídios eram descendentes dos soldados de Sesóstris. Eu mesmo refleti apartir de dois indicadores: em primeiro lugar, eles tem pele negra e cabelo crespo e em segundo lugar os egípcios e os etiopes foram os únicos povos de toda a humanidade a praticar a circuncisão desde os tempos imemoriais. Os próprios fenícios e sírios da palestina reconhecem que aprenderam essa pratica com os egípcios, enquanto que os sírios do rio Termodon e da região de Pathenios e seus vizinhos, os macrons, dizem te-la aprendido com os colquidios (…)”.

            • Oráculo de Dodona, na Grécia, que para provar a origem egípcia do oráculo, um de seus argumentos era: “ quando eles acrescentam que a pomba era negra, dão a entender a mulher era egípcia”. As pombas em questão – na verdade, eram duas, de acordo com o texto – simbolizavam duas mulheres egípcias, que se dizia terem sido trazidas de Tebas, no Egito, para fundar os oráculos de Dodona na Grécia e o de Siwá na Libia.

            • Todo rascista tem a mesma justificativa para fugir da verdade, ”Diop caiu por terra”. É o que mais leio, as até hoje ninguém provou. é MAIS UMA FORMA DESESPERADA DE FUGIR. Cheik Anta Diop hoje em dia é estudado nas escolas de Minas Gerais, no Estudo da África Egito. Como pode ter caido por terra? Em uma conferência que teve em 1973 no Cairo, foi o único a apresentar todas as evidências possíveis. Como os eurocentristas não tinham prova nenhuma, a Conferência foi encerrada. Mais respeito a falar de Cheik, não foi qualquer pessoa. Diferente de vc ele tinha orgulho de sua origem e ajudou a história verdadeira. Hoje em dia é o terror dos eurocentristas.

      • Na Europa da Idade Média e no começo da modernidade até o século XVI mais ou menos, os termos etíope, egípcio, abissínio e mouro eram usados de forma genérica para se referir a qualquer pessoa negra, independente dela ter nascido ou não nestes países. No poema português Os Lusíadas (1580) os termos etíope e mouro são bastante usados para designar os africanos negros e pagãos, e os africanos muçulmanos, sendo estes negros ou pardos.

    • E a lista de relatos não termina por ai, e constatando todos eles podemos reparar uma concordância entre si: os egípcios eram negros; este fato para eles era inegável

      • Vc pode apresentar mil relatos com interpretaçāo tendenciosa, o negro nāo aprende por isso é tāo atrasado no mundo, vc fica dizendo que o teste que postei é o unico,só que nāo é, há centenas de estudos, vc que nāo conhece, prova disso é que nem sabe que hoje na academia há estudos que foram publicados que defendem que o homem surgiu na asia basta pesquisar, nāo sou que estou dizendo, apenas pesquise, saia desse seu mundo de milante afrocentrista. mas nem isso vc faz, para pessoss inteligentes estudos cientificos pesam mais do que análise tendenciosas de afroncentristas, os egipcios nāo eram negros, há muitissimos estudos arqueologicos que demosntram que os esgipcios nāo eram negros, negros no geral eram escravos no egito, e isso é evidenciado nos registros egipcios os quais há de montes na internet e livros, outros estudos serāo publicados ai veremos qual vai ser sua desculpa, a questāo aqui é que vc quer acreditar que os egipcios eram negros por isso ignora a ciência e arqueologia, e se prende a um universo no qual os egipcios eram negros, sim , aceita cara negros no egito eram escravos, nunca houve ultramiscigenaçāo conforme já foi provado e isso indica que os egipcios nunca foram negros, vc tem problema em aceitar essa realidade, vejam só a unica coisa que vc tem sāo relatos nos quais supostamente foi dito que os egipcios eram negros, presta atençāo até eu seria negro pra Herodoto só por ter a pele um pouco mais escura que um alemāo por exemplo, mas na africa sou considerado branco, norte africanos para os subsaarianos sāo brancos, ma mas para uma alemāo talvez nāo seja,
        entendeu?, um dos maiores arquelogos do mundo o egipcio Zahi Hawass já afirmou categoricamente quando foi provocado que os egipcios nāo eram negros, entāo abra sua mente pare de se apegar a fantasias , se estudo o que publiquei nāo serve pra vc nenhum vai servir vc esta fechado para realidade e isso é um problema grave, coloca na sua cabeça que norte afeicanos nāo sāo negros, negros no egito eram basicamente escravos e isso está registrado pelos proprios egipcios.

        • O Engraçado que vc diz ” um estudo nāo provado” esse comentário revela o tamanho de sua ignorancia, o estudo é a prova em sim ele nāo precisa ser provado ele é a prova, entendeu, a nāo ser que outro seja publicado dizendo o contrário o que pode ser dificil acontecer pois ele apenas endossa o que ja havia sido levantado, só nesse caso o estudo será desconsiderado, tu acha que os cientistas a academia vāo levar em consideraçāo esse estudo por exemplo ou essas interpretações afrocentritas que convenientemente segundo os afrocentritas dizem que os egicpios eram negros? Creio que vc sabe a resposta, se mairoria do negros forem cabeça dura como vc esta explicado por que os caucasianos devem continuar mandando no mundo, pela madrugada.

          • MANDÃO JUSTAMENTE PORQUE OS ”CAUCASOIDES” E NÃO MESTIÇOS SÃO DE GRANDES POTÊNCIAS ECONÔMICAS COMO EUROPA E ESTADOS UNIDOS, APOIADOS NO EUROCENTRISMO. É POR ISSO QUE PAÍSES AFRICANOS COMO EGITO , ETIÓPIA, ÁFRICA DO SUL NÃO SÃO DESENVOLVIDOS. A MISÉRIA NO EGITO É ENORME. MAS ISSO NÃO TEM NADA HAVER COM O POSTE. OS NEGROS CONSTRUIRAM GRANDE PARTE DA HISTÓRIA, E SUA HISTÓRIA FOI ROUBADA. MAS AGORA ESTÁ SENDO DEVOLVIDA. INCHAALLA.

        • PARA COMEÇAR VC É NEGRO, DEVERIA SE OLHAR NO ESPELHO, QUEIRA OU NÃO, SEU PASSADO É NEGRO. DEVERIA SE ORGULHAR DISSO, VC MESMO SE INTITULA COMO QUASE BRANCO, SENDO ASSIM, ESTÁ LONGE DE SER BRANCO, TALVEZ É ATÉ MAIS NEGRO QUE EU. O NEGRO NUNCA FOI ATRASADO, UMA VEZ QUE SÃO RESPONSÁVEIS PELA MATEMÁTICA, FÍSICA, QUÍMICA, MEDICINA E OUTRAS MARAVILHAS. EU MESMO JÁ ANALISEI ALGUNS TESTES QUE VC DIZ SEREM DE CONFIANÇA, O QUE ACONTECE É QUE SÃO APENAS IDEALIZAÇÕES DE ALGO CRIADO POR MENTES CRIMINOSAS A FAVOR DO RACISMO. TIVE O DESPRAZER DE VER ESSES BLOGUES RACISTAS, SENTI NOJO. AGORA PESQUISA MESMO QUE SEI, A PRIMEIRA FOI A FAMOSA QUE MAIS TARDE DESCOBRIRAM SEREM FALSAS, ONDE AFIRMAVAM QUE OS EGÍPCIOS ERAM ORIGINADOS DA EUROPA. ESSE LABORATÓRIO HOJE NÃO TEM MAIS CREDIBILIDADE, A OUTRA PESQUISA MAL SUCEDIDA FOI ESSA QUE VC APOIA SEM FUNDAMENTO CIENTÍFICO E LÓGICO. ESSA ÚLTIMA BASEOU SE EM UM PASSADO JÁ DISTANTE DOA ORIGEM AFRICANA DO EGITO, MESMO ASSIM NÃO TEM LEGITIMIDADE. OS REGISTROS EGÍPCIOS SÃO CLAROS, AS PINTURAS ORIGINAIS SÃO MARRONS ESCURAS QUASE NEGRAS, MAS INFELIZMENTE ESTÃO SENDO DESCOLORIDAS. COMO JÁ DISSE, SEMPRE QUE VOU NO EGITO TEM UMA PINTURA QUE ANTES ERA NEGRA E AGORA ESTÁ AMARELA. OUTRAS TEM O CABELO CRESPO E NEGRO DESCOLORIDO E PINTADO DE AMARELO OU RUIVO. COMO APOIAR ESSE TIPO DE CIÊNCIA? ONDE TENTA FALCIFICAR A REALIDADE PARA ATENDER O EUROCENTRISMO? SÓ VC MESMO LUIZ. ME DESCULPE, MAS PARECE QUE VC NÃO ESTUDA.

          • Vc viaja muito, tá sempre recorrendo a retóricas fajutas, tendo como base algo que simplesmente não é comprovado, dizer simplesmente que negros ” SÃO RESPONSÁVEIS PELA MATEMÁTICA, FÍSICA, QUÍMICA, MEDICINA” soa um tanto forçado e muito presunçoso, essa afirmação parece um tanto exagerada, até porque ninguém comprovou ser verdadeira, é simplesmente afirmar que caucasianos e asiáticos não criaram nada, algo que não faz sentido, então o negro se sente pra lá de injustiçado pois a maior parte dos negros se encontra em países muito atrasados, mesmo tendo feito tudo isso que vc disse, já grande parte dos asiáticos e caucasianos vive em países bem desenvolvidos até, quanto a mim sou mestiço tenho familiares brancos e negros, mas não pareço negro, tenho sangue branco e negro apenas isso.

            • ”quanto a mim sou mestiço tenho familiares brancos e negros, mas não pareço negro, tenho sangue branco e negro apenas isso.” É um verdadeiro negro. Mabruk Mabruk. Aceite sua negritude que vc será mais feliz. Não adianta fugir do seu passado negro. Ele está no seu sangue.

        • ”’Vc pode apresentar mil relatos com interpretaçāo tendenciosa, o negro nāo aprende por isso é tāo atrasado no mundo”’, Viu como vc é ignorante e racista contra sua própria etnia?Está falando que estudiosos do passado são tendenciosos, vc tem que se tratar sadiqe. Mas vc mesmo disse que não vai aceitar a verdade, independente das provas. Pois que seja. Só lamento para vc.

          • A única diferença entre os faraós do Sudão e do início do Egito, são suas vestimentas.Olhando as tumbas e bustos não tem diferença alguma na fisionomia de ambos. Todos negros. Dizem que pareço com rei Tut. A diferença é que ele tinha lábios grossos e eu não tenho. E ele era mais negro. Seu busto é maravilhoso, vale a pena ver ao vivo.

            • TUTANKHAMON NÃO ERA NEGRO, SEGUNDO ARQUEÓLOGO

              Veja o que disse Zahi Hawass o maior egiptólogo vivo, mundialmente famoso, inclusive é egípcio. já ouviu falar dele?

              CAIRO, 25 Set 2007 (AFP) – O chefe da secretaria de antiguidades do Egito, Zahi Hawass, disse nesta terça-feira que o faraó Tutankhamon não era negro, contrariando afirmações de militantes americanos.
              “Tutankhamon não era negro e dizer que a civilização do antigo Egito era negra não tem fundamento real”, declarou o secretário-geral do Conselho Superior de Antiguidades Egípcias, citado pela agência oficial MENA.
              Com isso, Hawass respondia aos manifestantes que, em sua visita à Filadélfia no começo do mês, obrigaram que ele admitisse a negritude do faraó e pediram que consertasse a representação exibida de Tutankhamon nesta cidade americana. Segundo eles, o faraó teria sido “clareado” na exposição.
              Estes grupos têm protestado contra isso desde que a mostra foi inaugurada em 2005. ‘Tutankhamon e a Idade de Ouro dos Faraós’ viaja para Londres em novembro.
              Segundo alguns historiadores, Tutankhamon tinha antepassados núbios e etíopes, que eram negros.
              Morto muito jovem, foi o último faraó de sua dinastia e reinou no Egito de 1334 a 1325 aC.
              Sua múmia foi descoberta intacta em 1922 nas proximidades de Luxor.

              Fonte:http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,AA1640538-7084,00-TUTANKHAMON+NAO+ERA+NEGRO+SEGUNDO+ARQUEOLOGO.html

        • Evidência físico-antropológica

          Princesa Ahmose-Meryet-Amon, viveu em Tebas (Luxor) entre -1580 e -1550. O cabelo nunca mente
          Princesa Ahmose-Meryet-Amon, viveu em Tebas (Luxor) entre -1580 e -1550. O cabelo nunca mente
          Baseado em sua revisão da literatura científica, Diop concluiu que a maioria dos esqueletos e crânios dos antigos egípcios indica claramente que eles eram pessoas negróides com características muito semelhantes às de modernos núbios negros e outras pessoas do Nilo Superior e da África Oriental.
          Ele chamou a atenção para estudos que incluíram exames de crânios do período pré-dinástico (6000 antes da era atual), que mostraram uma maior percentagem de características negras do que qualquer outro tipo. A partir desta informação, Diop argumentou que a raça negra existia no Egito naquela época e que não migrou numa fase posterior, como algumas teorias anteriores haviam sugerido.

            • Cheik Diop hoje é estudado em História da África – Egito nas escolas de Minas. Como foi refutado. Todo rascista fala a mesma coisa mas nunca fornece provas. Ele está cada vez mais acendente .

            • Unidade Cultural do Egito com o resto da África

              Diop descobriu que no antigo Egito existiam “semelhanças culturais africanas” como o matriarcado, o totemismo, o parentesco divino e cosmologia.”

              Através de um estudo da circuncisão e totemismo, ele oferece dados detalhados sobre a unidade cultural entre o Egito eo resto da África. Ele observou: “Os historiadores estão de acordo geral de que os etíopes, egípcios, cólquidas, e as pessoas do Levante estavam entre as únicas pessoas no mundo que praticavam a circuncisão, o que confirma suas filiações culturais, se não for a sua filiação étnica.”
              Ele acrescentou: “O estilo egípcio de circuncisão (adolescente) era diferente de como a circuncisão é praticada em outras partes do mundo, mas semelhante à forma como é praticada em todo o continente Africano.”

          • Eu já tive a infelicidade de encontrar com Zahi Hawass, é ele o responsável pelo clareamento das imagens. Ele já está para aposentar. Inchaalla. Realmente ele foi pego de surpresa pelos americanos. Não imaginava que eles eram tão espertos e estudiosos da África. Esse foi realmente o argumento dele. Zahi Hawass entende muito da arquitetura do antigo egito e deve saber que eles eram negros. Mas para atender ao ego do eurocentrismo que banca as pesquisas, ele faz a vontade de les clareando tudo.

      • Que estudo fala que o ser humano surgiu na Ásia? Que eu saiba, quanto mais aprofundam nos estudos mais aproxima da ÁFRICA do Sul.

    • Pois é, os negros querem por que querem ter relação com grandes civilizações, pra eles pouco importa que as provas digam o contrário, simplesmente não aceitam que os negros não eram os habitantes naturais da África do norte, o bom é o afrocentrismo já virou piada.

      • Os negros partiram da região da Etiópia e se espalharam para a África e restante do planeta. Você sabe que a história é falha. Que a verdade pode ser falsificada para atender o eurocentrismo. Mas handellah graças a Deus podemos investigar a verdadeira verdade. Os egípcios originais eram negros como se pode ver pelos bustos dos primeiros faraós e outros cidadãos. Além do mais há uma enorme evidência de pessoas que estiveram em contato com aquelas pessoas e afirmaram que eles realmente eram negros. Esses sábios que estiveram em contato com a civilização egípcia negra, fizeram o favor de documentar a negritude dos egípcios. Porém , isso já num período tardio. Havia uma grnde ligação entre os egípcios e outras ricas civilizações do que hoje é chamado de África subsaariana. Cerâmicas, peças de deuses foram encontrados em muitas regiões da África subsaariana. Naquela época o Território egípcio se estendia mais ao sul. Onde hoje faz parte do Sudão. A Santa Biblia trata os egípcios e etíopes como iguais. Se vc não tiver ânimo para pesquisar, posso cokocar enormes evidências historicas aqui. Os próprios egípcios de Assuan e região afirmam que o Egito começou do sul para o norte. Até há relatos fos etíopes de que o Egito foi uma colônia da Etiópia. Faz sentido, pois os negros sairam dessa região e se espalharam. Ainda mais o Egito que está muito próximo da Etiópia. O triste é que a pseudo ciência está cada vez mais apagando a verdade negra egípcia. Toda vez que vou ao Egito, vejo alguma estátua que antes era negra e agora está amarela ou alaranjada. Os cabelos crespos das imagens são descoloridos e depois pintados de amarelo ou ruivo. Os negros tiveram grande contribuição no decorrer da história. Os maias eram negros. Basta entrar nas tumbas e ver nitidamente os traços e cor da pele. Os sumerios eram negros e outrad civilizações. Imagens de nossa senhora negra estão sendo quebradas, escondidas ou pintadas de branco pela Europa. Acredita se que num passado distante ela poderia ser irmã de Isis. Basta vc abrir a mente e investigar o passado do negro. Até hoje há grandes invenções do negro, sendo uma delas a lâmpada. Porém a ciência diz que foi Tomas Edison. Para vc ver, a verdade do negro sempre foi comrrompida. Se não for nesse plano será no outro que a verdade será escancarada para os racistas doentins.

          • Luiz, esqueça esse pseudo resultado duvidoso, e nos forneça provas concretas de cor e não de testes, pois sabemos que uma pessoa pode ter sangue de asiático ou europeu e ser negra, isso é fato, muito embora sei que os egípcios tinham sangue de negros subsaarianos. Quais são os pesquisadores da antiguidade que disseram que os egípcios eram brancos?

            • Vc diz cada absurdo, jesus, tudo pra vc é cor , ja apresentei a prova, é prova para as pessoa sensatas, nunca vai ser pra militante, esses nāo querem saber de provas, inclusive repudiam a ciência.egipcios sāo caucasianos nāo negroides, eles nāo tem sangue subsaariano e isso já foi provado, eu aceito o que a ciência declara, vc nāo paciência.

      • Você quem está indo contra os fatos históricos. O mais estranho é que mesmo a verdade não racista no fornecer provad vivas, vc ainda inciste em ir contra a verdade. Mesmo se os antigos egípcios não fossem originários da África ( mas são), as regiões próximas do Egito eram ocupadas por negros. Vc sendo negro deve odiar sua etnia , pois vc mesmo disse em conversas passadas que não é branco. Mas a vontade de ser o que não é, te leva num mundo ilusório do que vc queria. Se os antigos egípcios fossem claros ass como outras grandes civilizações, eu aceitaria. Mas acontece que foram negroides. Maa salama. Rabena maak

        • Sou mestiço, minha aparência puxa mais para o branco, os egípcios não são negroides, são caucasianos, e isso já está provado, você ignora todos os elementos científicos e arqueológicos, pesquisas cientificas já apontaram que o egípcios antigos não tinha relação com os negros, e apenas houve uma certa miscigenação em uma época tardia, quando os árabes implementaram o tráfego negreiro, isso é explicado nesse estudo tendo como base o DNA das múmias egípcias, publicado em 2017, vc sim quer que os negros se apropriem da história que não é deles.

          Cientistas fazem primeira grande análise do DNA de múmias egípcias

          https://veja.abril.com.br/ciencia/cientistas-fazem-1a-grande-analise-do-dna-de-mumias-egipcias/

      • Você Luiz ”Eu por exemplo, tenho pele escura, mas dizem que tenho traço “refinados”. Eu também sou negro de traços finos , nariz pontiagudo e lábios finos, e no entanto sou ”NEGRO”. Minha caracteística física aparenta atualmente com grande parte dos egípcios atuais, sudaneses e etíopes.

        • Você é mestiço apenas, não é negro puro, vc gosta mesmo de ignorar as descobertas cientificas, apenas para manter sua ideologia, mas sua tese não ira prevalecer,

          • Para o afrocentrista não importa quantas provas sejam levantadas mostrando que os egípcios nunca foram negros, parece que os afrocentristas tem um certo complexo de inferioridade e precisam que os outros acreditem que os negros construíram uma grande civilização como a egípcia, mesmo a ciência e arqueologia apontando o contrário, militantes afrocentristas são patéticos, insistem em algo que simplesmente não podem provar.

            • O que adianta o militante negro sair por ai dizendo que o os egípcios eram negros se a ciência e arqueologia diz o contrário.

          • Minha mãe é mestiça e defensora da verdadeira história dos negros. Eu sou negro sim, embora tenho cabelos não muito crespos, nariz pontiagudo de árabe e lábios finos. Sou negro e estudo a verdade doa a quem doer. Se a ciência falsifica o passado do negro, tenho a obrigação de buscar a verdade.

      • Temos ainda, mesmo que de forma preconceituosa, o comentário do cientista e filosofo Grego Aristóteles que tenta estabelecer uma relação entre a natureza física e a natureza moral dos seres vivos, fornecendo evidências que confirmam o testemunho de Heródoto: “Aqueles que são muito negros são covardes, como por exemplo, os egípcios e os etíopes. Mas os excessivamente brancos também são covardes, como podemos ver pelo exemplo das mulheres; a coloração da coragem está entre o negro e o branco.”

      • Teste de dosagem de melanina

        Cheikh Anta Diop trabalhando no laboratório de datação pelo carbono 14
        Cheikh Anta Diop trabalhando no laboratório de datação pelo carbono 14
        Diop inventou um método para determinar o nível de melanina na pele dos seres humanos. A melanina é a substância química responsável pela pigmentação da pele e é preservada por milhões de anos em peles de animais fósseis.

        Diop realizou o teste de melanina em múmias egípcias do Museu do Homem em Paris e constatou que os níveis encontrados na derme e epiderme de uma pequena amostra classificaria todos os egípcios antigos como “inquestionavelmente entre as raças negras.

    • Abaixo estão alguns cientistas negros e suas invenções:
      Alexander Miles, elevador;
      Alice Parker, fornalha de aquecimento;
      C. J. Walker, artefatos para cuidar do cabelo;
      Charles Drew, preservação estocagem de sangue, implantou o primeiro banco de sangue do mundo;
      Dr. Daniel Hale Williams, executou a primeira cirurgia aberta de coração;
      Elbert R. Robinson, bonde elétrico;
      Dr. Ernest E. Just, fertilização e a estrutura celular do ovo, mundo a primeira visão da arquitetura humana ao explicar como trabalham as células;
      Frederick Jones, ar condicionado;
      Garret A. Morgan, semáforo e primeira máscara contra gases;
      George T. Samon, secadora de roupas;
      John Love, apontador de lápis;
      William Purvis, caneta-tinteiro;
      George Washington Carver, métodos de cultivo que salvaram a economia do sul dos Estados Unidos na década de 1920;
      Granville T. Woods, transmissor do telefone que revolucionou a qualidade e distância que podia viajar o som;
      Jan E. Matzelinger, máquina de colocar solas nos sapatos;
      John Standard, geladeira;
      Joseph Gammel, sistema de supercarga para os motores de combustão interna;
      Lee Burridge, máquina de datilografia;
      Lewis Howard Latimer, filamento de dentro da lâmpada elétrica;
      Lloyd Quarteman, primeiro reator nuclear na década de 1930;
      Lloyde P. Ray, pá de lixo;
      Lydia O. Newman, escova para pentear cabelos femininos;
      McCoy, sistema de lubrificação para máquinas a vapor;
      Dra. Patricia E. Bath, dispositivo laser para cirurgia de cataratas;
      Dr. Philip Emeagwali, computador mais rápido do mundo, 3,1 bilhões de cálculos por segundo, possibilitando estudar o aquecimento global, as condições do tempo e determinar como o petróleo flui sob a terra…
      Percy L. Julian, o desenvolvimento do tratamento do mal de Alzheimer e do glaucoma;
      Philip Downing, caixa de correio;
      Raphael E. Armattoe, encontrou a cura para a doença do verme da água da Guiné com sua droga Abochi;
      Richard Spikes, inventou a mudança automática de marchas;
      Roberto E. Shurney, pneumáticos de malha de arame para o robô da Apolo XV;
      Sarah Boone, tábua de passar roupas;
      Thomas W. Stewart; esfregão para limpar o chão;

      • Ou seja o negro invetou tudo nas sociedades brancas, até o elevador, se nāo fosse os negros hoje nos Eua nāo haveria elevadores ou reator nuclear, nem teriam escovas de cabelo nada, o negro adora inventar coisas fora da africa e beneficiar os brancos, e a Africa que se dane, lá negros preferem nāo inventar nada, paciência.

        • Presta atençāo nos absurdos que vc fala para tentar desqualificar o teste, chega ao cumulo de chamar a Alemanha de berço do racismo, declaraçāo totalmente sem sentindo, desprovida de qualquer fundamento real, o estranho é que Negros hoje em dia se matam para entrar no ” berço do racismo” vai entender, faz o seguinte posta aqui um estudo produzido e publicado por cientistas com o qual se afirma que os egipcios eram negros, certo?

          • Em um estudo detalhado das línguas, Diop ilustrou a força dos laços culturais entre o Egito antigo e seus vizinhos africanos, comparando a língua egípcia com Wolof, uma língua senegalesa falada na África Ocidental, perto do Oceano Atlântico.

            Diop demonstra claramente que antigo egípcio, moderno copta do Egito e o Wolof estão relacionados, os dois últimos com origem no anterior. “O parentesco entre o egípcio antigo e as línguas da África”, escreveu Diop na História Geral da África, “não é uma hipótese, mas um fato demonstrável que é impossível para os estudiosos modernos a empurrarem de lado.”

            Ele acreditava que o parentesco seja genealógico, e ele deu exemplos: “Feh” significa “ir embora”, em egípcio antigo, em Wolof significa “apressar-se”. Para demonstrar ainda mais semelhança entre as duas línguas, Diop também analisou as formas verbais, demonstrativos e fonemas. Os resultados, que ele encontrou, mostrou pouca diferença entre os dois.

          • Luciano de Samósata observou um menino egípcio e percebe que ele não é apenas preto, mas tem lábios grossos. Apolodoro chamava o Egito como a Terra dos pés pretos. Gaston Maspero afirma que “pelo testemunho quase unânime dos antigos historiadores [gregos], eles [os antigos egípcios] pertenciam à raça africana, que se estabeleceu na Etiópia”

        • Diop descobriu que mesmo depois de centenas de anos de mistura com invasores estrangeiros, o tipo sanguíneo dos egípcios modernos é o “mesmo grupo B, como as populações da África Ocidental sobre a costa atlântica e não o grupo A2 característica da raça branca antes de qualquer cruzamento.”

        • Diop descobriu que no antigo Egito existiam “semelhanças culturais africanas” como o matriarcado, o totemismo, o parentesco divino e cosmologia.”

          Através de um estudo da circuncisão e totemismo, ele oferece dados detalhados sobre a unidade cultural entre o Egito e o resto da África. Ele observou: “Os historiadores estão de acordo geral de que os etíopes, egípcios, cólquidas, e as pessoas do Levante estavam entre as únicas pessoas no mundo que praticavam a circuncisão, o que confirma suas filiações culturais, se não for a sua filiação étnica.”

          Ele acrescentou: “O estilo egípcio de circuncisão (adolescente) era diferente de como a circuncisão é praticada em outras partes do mundo, mas semelhante à forma como é praticada em todo o continente Africano.”

        • Epítetos divinos

          Diop também demonstra que “preto ouegro” foi um epíteto divino invariavelmente utilizado para designar as principais divindades benevolentes do Egito, enquanto os espíritos maus eram retratados como vermelhos. Na cultura da Eurásia, bom é descrito como branco e mal como preto.

        • Falando de exames:Evidências de DNA

          Análise de DNA do Faraó Ramsés III
          Análise de DNA do Faraó Ramsés III
          DNATribes, uma empresa especializada em rastreamento da ascendência genômica dos indivíduos de certas populações globais recentemente submeteu os perfis publicados dos microssatélites do Faraó Tutancâmon e familiares para análise. Eles relatam que os parentes vivos mais próximos das múmias são africanos subsaarianos, especialmente os da África do Sul e na região dos Grandes Lagos. A empresa também testou os perfis microssatélites de Ramsés III e constatou que entre as populações atuais, o perfil autossómico de Ramsés “é mais frequentemente encontrado na região Africana dos Grandes Lagos, onde é aproximadamente 335,1 vezes mais comum que no mundo como um todo.”

        • Ou seja o negro invetou tudo nas sociedades brancas, até o elevador, se nāo fosse os negros hoje nos Eua nāo haveria elevadores ou reator nuclear, nem teriam escovas de cabelo nada, o negro adora inventar coisas fora da africa e beneficiar os brancos, e a Africa que se dane, lá negros preferem nāo inventar nada, paciência.

          OBS: espero que tenha notado a ironia.

  3. E você, LUIS, lê pouco demais. Retome Heródoto em seu livro II, Voyage en Syrie et en Égypte, pendant les années 1783,1784 et 1785 … par M. C.-F. Volney; Egypte ancienne de Champoliion-Figeac e é claro, os textos de Cheikh Anta Diop e o afrocentrismo, assim como os estudos decoloniais. Mas também, é lógico, os seus antípodas e seu escarnio cientificista – Fauvelle-Xavier e outros que irá encontrar fácil-fácil. Afinal, é o caso mais notório de falsificação da história e o que é pior: ainda ensinada nas escolas públicas e privadas do ensino fundamental ao superior.

    • ESSA ANÁLISE FOI FEITA POR 70 MÚMIAS, JÁ NUM PERÍODO TARDIO. MESMO ASSIM, NÃO SE TEM CERTEZA DA VERACIDADE DESSA ANÁLISE, ISSO , POR SE TRATAR DE UMA EMPRESA FECHADA. AINDA, MESMO QUE TIVESSE UMA CERTA VERDADE, NADA IMPEDE QUE ELES FOSSEM NEGROS. RECENTEMENTE O FANTÁSTICO FEZ UM DOCUMENTÁRIO SOBRE O TRAJETO NO RIO NILO A PARTIR DA ETIÓPIA. MOSTRARAM OS FARAÓS DO SUDÃO E TAMBÉM OS DO EGITO, REPRESENTADOS EM TUMBAS. A ÚNICA DIFERENÇA ESTAVA NOS TRAJES, A COR E FISIONOMIA ERAM AS MESMAS. PARA A CIÊNCIA , NÃO É NADA FÁCIL ACEITAR O FATO DE UMA CIVILIZAÇÃO ALTAMENTE AVANÇADA SER NEGRA.
      PODE TER CERTEZA QUE OS CIENTISTAS JÁ FIZERAM DE TUDO PARA TORNAR O ANTIGO EGITO BRANCO, ATÉ MÚMIAS DE OUTROS PAISES JÁ FORAM COLOCADAS EM LUGARES DE MÚMIAS EGÍPCIAS, CABEÇAS FORAM TOCADAS E PINTURAS AMARELADAS. SEMPRE QUE VOU AO EGITO, VEJO CADA VEZ MAIS PINTURAS AMARELAS QUE FORAM FALSIFICADAS. É O SONHO DOS CIENTISTAS E MAIORIA DOS EGIPTÓLOGOS , DE QUE OS ANTIGOS EGÍPCIOS FOSSEM NEGROS, MAS COMO NÃO TEM COMO MUDAR A VERDADE, PREFEREM FICAR CALADOS DIANTE DA VERDADE. VOCÊ PODE TER CERTEZA DE QUE SE O ANTIGO EGITO FOSSE MORENO, OU ATÉ MESMO MORENOS CLAROS, ESSE ASSUNTO NEM EXISTIRIA. MAS COMO É O CONTRÁRIO, O INCANSÁVEL RACISMO INSISTE EM ESCONDER A VERDADE.

  4. Boa noite a todos, posso notar que é inútil está discussão relacionada a cor da pele dos egípcios antigos ou modernos, todos nós somos de uma única espécie, a raça humana.
    Sou branco, mas meu tataravô, por parte de minha mãe era negro; Minha esposa é negra, e temos quatro filhos, e formamos uma família maravilhosa.
    A verdade é que somos uma espécie só, a espécie humana, e enquanto, em nossas mentes enxergarmos estas aparentes diferenças, continuaremos lutando contra nós mesmos.

    • Olá Claudio Diniz, tudo bom? Muito bom seu comentário! Faço das suas palavras as minhas. Até mais.

    • Claudio Diniz. Se todos pensassem como você, esse assunto nem precisaria existir. O problema é que o negro sempre foi perseguido no contexto histórico. A cada dia que passa , aumenta mais o ódio contra o negro. O pensamento humano está regredindo com o avanço científico. Dessa forma, torna – se necessário que o próprio negro ame mais sua cor e orgulhe em ser o que é a partir de sua gloriosa história, não apenas no antigo Egito, mais também em grandes reinos como na antiga Etiópia e Sudão. A cada dia que passa, mais são as descobertas de alguns poucos cientistas sérios no antigo sítio do antigo Sudão. Tumbas gloriosas são desenterradas a todo momento no Sudão. Mas ninguém sabe a menos que investigue por si só. A ciência, embora esteja mudando sua visão eurocêntrica aos poucos, ainda age de acordo com um preconceito racial contra os negros. A algumas semanas atrás, o Fantástico passou a história do Rio Nilo a partir da Etiópia, passando pelo rino da Núbia no Sudão e chegando ao Egito. Achei interessante que mostravam imagens negras de tumbas no Egito sem se preocupar em esconder tamanha negritude das pinturas recém descobertas. Muitas pessoas puderam comparar os traços dos faraós núbios com os egípcios, observando que não tinham diferença alguma, apenas uma diferença nas vestimentas. Aos poucos a ciência vai desprendendo do histórico preconceito racial. Mas infelizmente o ódio contra o negro aumenta a cada dia. Temos que lutar contra esse preconceito doentil sim, mostrando o valor do negro na construção cultural e social no decorrer histórico. O negro deve resgatar sua história sim.

      • De repente o ódio contra negros esta aumentando devido as mentiras que negros como vc contam, tentando se apropriar da história alheia.

    • ONDE ESTÃO OS FATOS DEVIDAMENTE REGISTRADOS DE QUE OS EGÍPCIOS ERAM BRANCOS? EMBORA PSEUDO CIENTISTAS FAZEM DE TUDO PARA MOSTRAR ALGO QUE NÃO FOI, OS FATOS REAIS MOSTRAM A VERDADE. EM UM LABORATÓRIO EUROPEU, INCLUSIVE PSEUDO PESQUISADORES FALSIFICARAM UM EXAME DE DNA DO REI TUT. ESSE LABORATÓRIO FOI DESCLASSIFICADO. ESTÁTUAS TIVERAM CABEÇAS TROCADAS E MÚMIAS FORAM DESUMANAMENTE TROCADAS. COMO ACREDITAR NUM LABORATÓRIO ALEMÃO, BERÇO DO NAZISMO, QUE ANALISOU SUPOSTAS MÚMIAS DO CONTINENTE AFRICANO? E ESSES RESULTADOS NÃO AMIGO.M DIVULGADOS MUNDIALMENTE? REALMENTE ´NÃO VC DEVE SABER QUE O NEGRO SEM PRE FOI PERSEGUIDO, ASSIM COMO OS HEBREUS O ERAM. ENTÃO A VERDADE NEGRA DA HISTÓRIA SÓ É REVELADA A PARTIR DO MOMENTO EM QUE VOCÊ INVESTIGA POR CONTA PRÓPRIA. ASSIM A VERDADE É REVELADA. CASO CONTRÁRIO, O PASSADO É TODO BRANCO DIANTE DOS OLHOS DA SOCIEDADE RACISTA. ACREDITO QUE NUM FUTURO DISTANTE EXISTIRÁ UMA CIÊNCIA QUE NÃO OBSCURA A VERDADE PELO FATO DA COR, MAS ABRA OS OLHOS PARA A VERDADE. CHEGA DE MENTIRAS INFUNDÁVEIS. GRAÇAS A DEUS, TENHO INTELIGÊNCIA E MEIOS PARA DESCOBRIR A VERDADE. SE O EGITO TIVESSE SIDO BRANCO COMO VC DIZ, PARA MIM TUDO BEM. MAS COMO NÃO FOI, DIANTE DE FATOS HISTÓRICOS E CULTURAIS, ATÉ MESMO CIENTÍFICOS NÃO DIVULGADOS, NÃO ACEITO FALSIFICAÇÃO HISTÓRICA.

    • Olá Claudio. Bonito seu comentário e eu concordo plenamente, porém esconder verdades como essas e simplesmente enterra-las, nos levam ao conformismo, o qual nao deixa de ser interessante para a manutenção do racismo…

  5. Mas eles foram invadidos pelos hacsios no século 3 q era brancos e só no século 8 foram invadidos pelos núbios q era negros não?

      • “Egípcios tem a pele castanha, que vai do tom mais claro para o mais escuro, são caucasianos não negroides”. VOCÊ ACABA DE IR CONTRA SUA IDEOLOGIA CAUCASIANA. OS EGÍPCIOS DE HOJE SÃO REALMENTE DE COR CASTANHA QUE VAI DO ESCURO (NEGRO COMO EU) ATÉ O CASTANHO MAIS CLARO (MORENOS). MAS, É LOGICO QUE EM TODO PAIS TEM ATUALMENTE GENTE DE TODAS AS CORES. DAS VEZES QUE FUI NO EGITO , NUNCA VI UM LOIRO, MESMO NO CAIRO, MAS EXITEM. QUANDO PEGO O COMBOIO PARA ASSUÃO, VEJO MAIS NEGROS E PARDOS, ATÉ ME SINTO EM CASA. OS NATIVOS DE ASSUÃO E REGIÃO FALAM QUE O EGITO COMEÇOU DO SUL PARA O NORTE. FAZ SENTIDO HISTÓRICO E SOCIAL, POIS O SER HUMANO SURGIU NA REGIÃO DA ETIÓPIA, (ONDE ACREDITA SE QUE A ARCA DA ALIANÇA ESTEJA GUARDADA). DESSA FORMA, O NEGRO PARTIU PARA TODAS AS REGIÕES PRÓXIMAS Á ETIÓPIA, INCLUINDO O EGITO. POR ISSO QUE É COMUM ENCONTRAR SE ARTEFATOS CERÂMICOS E IMAGENS DE DEUSES VENERADOS NO EGITO , EM REGIÕES DA ÁFRICA SUBSAARIANA.

  6. A discussão sobre a cor dos antigos egípcios nem deveria existir. Todas as evidências nos leva a um Egito negro. Já foram realizados exames de todos os tipos. Sem falar no testemunho dos antigos, tais como Heródoto ( pai da história), que disse com tidas as palavras que os egípcios eram negros. Além de Heródoto uma dezena de pensadores antigos falaram a mesma coisa. Nao tem lógica ficar se fantasiando em um Egito branco se na verdade foi negro.

  7. porque mesmo com.evidências científicas e tão difícil aceitar que os egípcios eram negros.
    Qual o problema?
    Alguns dizem até que todos os povos em volta eram negros menos os egípcios e que por causa disso a confusão, ainda não sei o porque disso.será racismo?

      • Nossa, como você é inteligente e um grande conhecedor da historia do Egito antigo,meus parabéns. Sugiro a você publicar ao mundo esta máxima que você escreveu ai em cima.Como é que pode uma afirmação tão sem conhecimento criatura.

  8. Olha, eu cheguei a conclusão (e é a verdade que todos devem aceitar!) que os egípcios eram azuis e agora isso vai fazer uma diferença incrível na vida de todos: Não vai ter mais discussão entre os egos que querem um Egito branco, um Egito sambalelê, um Egito negro…O que importa foi o que deixaram para nos estarrecer, nos informar e nos fazer sentir medíocres..rs..Abraços a todos, muita paz!

    • Oi Men. Não se pode ignorar o fato concreto de que o Egito foi uma civilização negra. O negro teve seu valor na história, não como escravos, mas sim como reis e sábios. A sociedade tem que aceitar essa realidade. Há todos os tipos de provas. Porem o eurocentrismo por enquanto evita declarar. Se tivessem uma única prova de que o Egito foi branco, já haviam declarado. Mas como foi negro, preferem ocultar enquanto puder.

      • E veio vc provar o que eu falei, gosto de pessoas sagazes! As pessoas são assim, tropeçam na pedra e praguejam ela pq a sombra de seus egos é tão grande que não permitem a reflexão de algo que postei, tão simples. Uma criança de 4 anos entenderia..Agora falta vc pegar a pedra e tacar em mim, típico e comum…esperado. Abração, fique aí tentando compreender pq meu tempo agora é curto p te responder. Peça ajuda ai aos seus colegas de partido…att

        • Vc está confundindo os antigos egípcios com os smurfs. Em momento algum os sábios da antiguidade e registros científicos os citam como da raça azul. Rsrs. Só dirigem aos egípcios como negros. Ok

  9. Emerson. Você digitou errado. Eles não eram pardos, mas sim Negros. Dez estudiosis da antiguidade os descreveram dessa forma. Heródoto foi apenas um. Isso pode ser provado. Agora gostaria que vc provasse o que vc fala.
    Os egípcios da atualidade que são pardos. Já fui no sul egípcio 3 vezes em visita a parentes. Mais de 90% daquela população ainda é negra. Eles falam que a miscigenação não chegou até lá.

  10. ???? Desculpe administrador. O problema é que fui responder ao comentário de lucas ferreira e apareceu vc.

    • Olá Henrique Berdinazes, tudo bom? Eu sou o Lucas Ferreira, administrador do site. No entanto, eu não postei nada. Quem respondeu seu comentário foi o Emerson. Até mais.

  11. Lucas Ferreira , já vi que você é um racists que vive de idealismo . O livro História Geral da África foi escrito s partir de exaustiva pesquisa. Não foi rscrito da noite para o dis. Foram décadas de pesquisa séria. Tanto que a UNESCO aprovou e hoje é referência nos educandarios e bibliotecas municipais.
    A cor marron quando desbota fica msis clara. Não tem como uma colocação avermelhada se tornar marron.

    • Henrique Berdinazes, tudo bom? Se você prestar atenção, está me acusando de algo que eu NUNCA DISSE. Quem respondeu seu comentário foi outro LEITOR e não EU! Preste mais atenção antes de comentar. Até mais.

  12. Existem 4 raças humanas: caucasóides, negróides, mongolóides e australóides. Os antigos egípcios pertenciam ao grupo racial humano CAUCASÓIDE!! Basta olhar qualquer estatuária ou desenho. Ai vem um monte de ignorante dizer que os desenhos são “negros” kkkk, no antigo Egito tudo era simbólico inclusive as cores. Existiam 6 cores: vermelho, amarelo, preto, azul, verde e branco. Cada uma representava uma ou mais coisas. Por exemplo, o preto representava fertilidade, boas colheitas e boas novas mas em algumas ocasiões poderia ser maldição e noite. O branco representava simplicidade e espiritualidade. A cor marrom que vocês vêem na verdade sofreu com o tempo, na verdade é vermelho; representava a carne de Seth, vitória, fogo, juventude. Me dói ver esses pardos brasileiros achando que o Egito era pardo… Claro que irão puxar sardinha pro lados deles. Heródoto (o amor dos pardos supremacistas) nunca disse que os egípcios eram negros, a concepção de “negro” veio de KEMET que significa terra negra — isso porque. Terra era negra mesmo, uma tradução livre pra isso poderia ser “bronzeados”. Existem, na verdade, muitas imagens onde mostram os egípcios (claramente representados como tendo a caixa crâniana caucasiana) escravizando, hostilizando, e repremindo os núbios claramente representados como tendo a cabeça negróide!! Olha, esses pardos devem ter lido o livro racista de Diop A História Geral da África — que de geral não tem nada porque só foca no Egito desesperadamente; o livro é pseudo-argumentativo, parcial, inconclusivo, cheios de afrocentrismo — além do mais foi escritos por negros, principalmente por Diop que nem egiptólogo era piorou historiador… Era um estelionatário! O clima do antigo Egito tbm era MUIIIIITO diferente do atual, era verdejante e fértil e o clima bem mais ameno. Sério, não é racismo não… Mas não consigo imaginar um monte de negões horroríficos erguendo e com a mão no queixo pensando como levantar as pirâmides… Queria poder imaginar isso. A imagem da esfinge é o faraó Quefren que é BEEEMMMMMM caucasóide em suas formas. Coloquem a palavra “bronzeado” no vocabulário de vocês urgentemente!! Faz bem!!

    • CLEOPATRA: BLACK, WHITE, GREEK, EGYPTIAN?
      But the question is, with such contrasting and conflicting representations of Queen Cleopatra within art and popular culture, are we any nearer to knowing the facts about the legendary ruler’s true ethnicity and nationality? The latest evidence suggests we are.

      In December 2008, Egyptologist and Senior Assistant Keeper at the Fitzwilliam Museum, Sally Ann Ashton, after a year of painstaking research, created a computer animated 3D image of queen Cleopatra’s head, which she and her team forensically pieced together by interpreting a collection of images drawn from ancient artefacts, including a 2000-year-old ring dating back to Cleopatra’s reign. The resulting graphic is of a striking young woman of mixed ethnicity, with African-style cornrowed hair — very different to the white Cleopatra portrayed by Elizabeth Taylor in the 1963 film. “She probably wasn’t just completely European,” Ashton confirmed. “You’ve got to remember that her family had actually lived in Egypt for 300 years by the time she came to power.” Dr Ashton also stated that the images, which formed part of a British television documentary on Cleopatra, reflected the monarch’s Greek heritage as well as her Egyptian upbringing.

      CLEOPATRA’S REAL ETHNICITY AND NATIONALITY
      In 2009 more interesting facts were uncovered which shed fresh light on queen Cleopatra’s ethnicity and skin color. A research team headed by Hilke Thuer of the Austrian Academy of Sciences revealed evidence that the remains of the queen’s sister, Princess Arsinoe, found in Ephesus, Turkey, indicated that her mother’s skeleton was of African origin. “That Arsinoe had an African mother is a real sensation which leads to a new insight on Cleopatra’s family and the relationship of the sisters Cleopatra and Arsinoe,” Thuer revealed. His assertion that Cleopatra was part-African is also consistent with Ashton’s 3-D model.

  13. Como disse o antigo historiador HERÓDOTO. A sua visita ao egito. Que descreveu que os EGIPÍCIOS, eram NEGROS de pele mais clara que as dos nubios ETÍOPES.

  14. Essa discussão nem precisaria existir. Os egípcios eram negros de cabelo crespo, olhos inchados, braços curtos e canela fina. Os geandes pensadores da antiguidade , inclusive o PAI DA HISTÓRIA HERÓDOTO , foi claro e disse isso com todas palavras. Nenhuma fonte diz o contrário. Então é questão de bom senso e inteligência aceitar a verdade.

  15. O dia que a palavra valer mais que os fatos , o movimento negro poderá dizer que o mundo inteiro é negro , já que todos saíram da africa um dia. acontece que não existe uma pintura egípcia, nem uma estatua egípcia que os egípcios mostrassem qqr traço da raça negra africana. Nefertite por exemplo.

    • Pelo contrário. Não há imagem antiga de egipcios brancos. Toda a pesquisa leva a um Egito negro. Essa dúvida nem deveria existir.

      • Henrique, muito pelo contrário digo eu! TODAS AS IMAGENS DO ANTIGO EGITO SÃO BRACAS!! PLENAMENTE CAUCASODINIANAS! Pesquise aí conceito de raça, por favor, para não falar essas besteiras!

        • Todas que vejo, com exceção das que foram restauradas e pintadas de amarelo asiático, são nitidamente negras. Quando se trata de méritos, Uma pessoa negra torna se branca. Quando se trata de acusações ou perseguições , uma pessoa negra é nitidamente negra. É ISSO QUE OCORRE .

    • Mais que pessoa mais cabeça de anta,custa entender que vc está está errado¿ e que eles eram mesmo negros ou pardos.Para com essa de querer ser melhor,olha as pinturas e tudo mais inclusive o busto de nefertite é de uma mulher escura.vc nem com todos os estudos pode comprender isso?que pessoa mais sem raciocínio lógico.

  16. Se não me falha a memoria, existe uma obra de arte antiga onde mostra uma pricesa egipcia negra montando (brincando de cavalinho)uma escrava branca. A referida obra sofreu uma alteração na sena “brincando de cavalinho”,a escrava branca assume a posição de princesa e a princesa é colocada no lugar da escrava. Preciso diser mais alguma coisa?

  17. Egito branco e mestiço só depois das invasoes e da estabilidade greco-macedonea,os 3,4 ou mais milenios de maravilhosa histório do antigo Egito é de pupulação totalmente, isso mesmo, totalmente negra..qualquer eitura de documentos históricos da ONU ou alguma instituição seria deixa isso muito claro…só nos meios racistas ou desonestos essa discussão ainda continua..ou para aqueles que não lêem como os egipcios definiam eles mesmos quanto a sua raça
    \etnia

    • Vejo que você é bem informado ou simplesmente não fecha os olhos para a verdade. Parabéns pelo comentário. O antigo Egito foi sim puramente negróide.

    • O dia que a palavra valer mais que os fatos , o movimento negro poderá dizer que o mundo inteiro é negro , já que todos saíram da africa um dia. acontece que não existe uma pintura egípcia, nem uma estatua egípcia que os egípcios mostrassem qqr traço da raça negra africana.

      • Infelizmente a palavra fala mais que os fatos. Dizer que o antigo Egito foi branco não passa de falácias por parte de quem tem o poder da comunicação e manipulação. Hoje as mentes racistas e idealistas estão se abrindo a realidade. O egito foi negro e é o que todos documentos apintam. Inclusive o egito será estudado na história da África. Tive acesso a um livro didático do sexto ano. Fiquei maravilhado, pois o mesmo retratava os egípcios cono negros, isso a partir de pinturas de tumbas. Recentemente assisti ao filme 10000AC. Ocorreu no antigo Egito, 98% dos personagens eram negros. Resumindo, as mentes estão aceitando a realidade.

    • Negros no Egito somente na 25ª dinastia em diante antes de serem completamente expulsos pelos persas e depois pelos gregos

  18. Basicamente os egípcios foram uma das civilizações negras (a maior) que sofreu miscigenação, principalmente, no período de declínio com a invasão persa e posteriormente grega. Infelizmente, muito infelizmente, como essa civilização é uma das maiores da antiguidade, senão a maior, ela foi e é objeto de disputa e instrumento político e racial. É algo real e não estorinha para boi dormir, faz pouco tempo que uma empresa vendeu a mentira de que boa parte da população européia descendia de Tutancâmon e depois isso foi desmentindo por cientistas envolvidos. Boa parte das principais descobertas foram realizadas em um período de extrema segregação racial. Restauradores europeus, americanos e alguns brancos do Oriente restauraram parte das pinturas. O que vemos hoje então? Estranhamente há figuras clareadas, pintadas com cores mais claras. Aparecem supostos faraós ruivos e loiros em pleno Egito antigo e toda representação de tonalidades negras (na verdade a maioria, faz muitos alegarem que eles não se representavam como de fato era. Então há duas ondas de “pesquisadores”, aqueles que querem deixar negras todas as civilizações, e aqueles que querem deixar branca todas as civilizações, poucos são aqueles que admitem uma base negra ou branca com contribuição de outros povos. Creio que mesmo em sua época de maior miscigenação o Egito poderia ser considerado tão negro quanto os Estados Unidos hoje o é branco, embora miscigenados. Mas há ampla evidência de faraós negros e provavelmente negróides desde a I dinastia. Ai hoje se propaga sem qualquer fundamento uma posterioridade de faraós negros apenas com Piye apenas na XXV dinastia.

          • Quanta ignorância, As cabeças foram cortadas e trocadas por rostos Caucasóides. Você se finge de cego.Qualquer dúvida comunique com os espiritos dos antigos historiadores . Até mesmo assim você não aceitará .

    • Tutankamon foi nitidamente negro. Basta olhar seu busto. Nefertit também, embora iluminem seus busto com luz amarela para clarear, a mesma continua negra. O que eu não sabia era que Cleópatra era negra ou tinha sabgue de negros. Saiu recentemente na revista ISTO É. Quem quizer mais detalhes pesquise. É rapido.

  19. Haá! Vale lembrar que as questões raciais no Egito e no mundo antigo se configuravam de forma diferente dos dias de hoje. Não houve período “colonial” tão pouco escravidão negra naquela época. Todos os povos que fossem conquistados por alguma nação
    poderia ser escravizado, fosse negro, branco, indiano, germânico…

  20. Pessoal, não esqueçam das invasões pelas quais o Egito antigo passou. Núbios e etiopes conquistaram o Egito várias vezes. Esses eram povos negros. Entretanto a população branca era também considerável. Na verdade, tudo indica que a população egípcia era bastante diversificada, incluindo também os faraós. Tutankamon, por exemplo era nitidamente negros, segundo imagens, já Ramsés, provavelmente era branco.

    • Olá Luis Augusto, tudo bom? Excelente comentário. Grande parte dos autores atestam essa mescla da civilização. Até mais.

  21. Pelas fotos os egípcios são uma mistura de raças que não se enquadra nas três conhecidas: branca, amarela ou negra.

  22. Ola? Sou negro e neto de egipcios. Meu avo tinha algumas fotos antigas onde pode _ se observar que os egipcios ate alguns seculos passados ainda eram “negros”. Na verdade, nem mesmo na atualidade , nao considero os egipcios do cotidiano brancos. Sao na “grande maioria”, morenos escuros.

    • Olá Henrique, tudo bom? O tema é complexo. Você precisa olhar as inúmeras invasões do Egito por povos “brancos”, os casamentos dos faraós com mulheres estrangeiras e uma série de fatores que envolveu essa mistura. Afirmar que o antigo Egito era negro, é o mesmo que afirmar que o Brasil é indígena (moreno claro, escuro, enfim…). Até mais.

      • Boa tarde Administrador. Me refiro aos egípcios verdadeiros. Os que deram origem a o que hoje conhecemos como Egito branco. Mesmo ocorrendo muita miscigenação, ainda não os considero brancos legítimos: )

        • Olá Henrique, tudo bom? Infelizmente, temos poucas informações do período pré dinástico. Até mais.

    • Egipciostinham pele escura traços caucasoides.

      se a cor da pele é que designa a etnia entaõ os indianos tambem são negros, SQN

  23. sabe qual o problema disso tudo ? é que infelizmente até hj, es pessoas acham que negro é burro, ladrão e idiota, não há misterio quanto a cor dos egipicios, ERAM NEGROS E SAÕ NEGROS ! as pessoas não querem se encurva ou melhor aceitar que aquela civilização tão avançada em sua epoca e que influencia a tua e a minha vida até o dia de hj, eram composta por negros, negros não pensam, negros nasceu pra ser escravos e não escravizar, para ser dominados e não dominar e por ai vai, aquela civilização maravilhosa que inventaram tantas e outras coisas, NÃO PODE SER NEGRO DE JEITO ALGUM !!!!!!!! assim pensam os idiotas até hj, egito é africa, africa é um continente de 95% da população negra, os infelizes afirmam que toda aquela engenharia, medicina, farão, olho de orus, pizza, cervejaria, vidro, calendário, múmia,astrologia e etc NÃO PODE SER COISA DE NEGRO !!!!!! muito bacana, brancos de olhos azuis no deserto resistindo ao calor de 50gruas Celsius, na quela região da africa ????????? eurocentrismo ou pan-africanismo, é tudo falacia, enrolação, eles querer diminuir a cor negra a qualquer custo, não querem dar o braço a torcer e entender que os egipicios são negros e que dtava as ordens no mundo naquela epoca !

    • Olá David Lino, tudo bom? Eu entendo seus argumentos. Entretanto, há muitos pesquisadores negros (posso te enviar os artigos em inglês, se tiver interesse) que jamais afirmariam que os egípcios, de todos os períodos, sem exceção, eram negros. Até mais.

      • Boa noite!Percebo que os seus argumentos são empíricos.Por isso ,peço se possível fazer alguns estudos nos conceitos teóricos desse grande desbravador dos nossos antepassados africanos egípcios. O Cheikh Anta Diop,o cientista que derrubou o racismo científicos ,ao provar que o Egito antigo era uma civilização negra…

        • Olá Rozenildo Teixeira, tudo bom?! Tanto o artigo, quanto os comentários desse que vos fala, também estão pautados em estudos científicos. Diop teve sua teoria revisada por inúmeros acadêmicos e críticos, que enfatizam seu lado “revisionista” e “mítico”. Até mais.

      • Boa tarde Administrador. Concordo com sua colocação. A miscigenação foi crucial no que hoje conhecemos como população egípcia. Mas até hoje , ao sul do Egito, há aldeias totalmente negras. Isso é , não ocorreu a miscigenação.

        • Olá Henrique, tudo bom? Sim. Eu visitei aldeias no Sul que boa parte (mais de 90%) eram negros. Até mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

*