Nomes do Antigo Egito

Os antigos egípcios sempre atribuíram nomes para tudo que os cercava, e com o seu território não foi diferente. Talvez o nome mais popular que se conheça hoje atribuído ao antigo Egito seja KEMET, em tradução literal: “Terra Negra”.

O vale do rio Nilo recebia esse nome porque, depois da inundação anual, uma camada escura de terra cobria os arredores, tornando as terras muito férteis, ideais para o plantio da dieta egípcia.

 

Kemet: Terra Negra – Transliterado: km.t   /  Nome que os egípcios davam ao Vale do Nilo.

 

Os diversos nomes que os egípcios davam ao seu País estavam sempre ligados com o que eles consideravam importante. Esses nomes nos revelaram, muito antes dos historiadores gregos, o quanto a agricultura foi essencial para o desenvolvimento local. Podemos constatar isso com o nome TA MERI, que em uma tradução livre significa “Terra Amada”, fazendo referência aos muitos trabalhadores que mantinham todo o funcionamento do Egito através da agricultura e que o tornaram um local muito rico e próspero.

 

Ta Meri: A Terra Amada – Transliterado: tA mri   /  Nome que os egípcios davam ao seu País.

 

Apesar de o nome KEMET ter se tornado popular atualmente, sem dúvida alguma o nome mais conhecido na época era tAwy, que significa “As duas Terras”. Podemos ver essa nomenclatura em vários textos egípcios e principalmente para designar o Faraó como sendo o “Senhor das Duas Terras”. Na imagem abaixo, conseguimos ver os sinais das “Duas Terras” indicados pela seta em vermelho.

 

Na imagem acima temos: Rei do Alto e do Baixo Egito, Senhor das “Duas Terras”, UserMaatRa Setepnra, Dotado de Vida.

 

A Terra escura das enxadas fazia um grande contraste com o deserto que cercava toda a região do Egito e que também recebia um nome: Deshret, que significa “Terra Vermelha”, em alusão à areia do deserto. Na mitologia egípcia, SETH era o deus do Deserto e seus seguidores eram considerados os “demônios vermelhos de SETH”.

 

Deshret: Terra Vermelha – Transliterado: Dsrt   /  Nome que os egípcios davam ao seu Deserto.

 

Em grande parte da sua História, o antigo Egito seguiu unificado, mas houve períodos em que se dividiu em duas partes, como antes da primeira grande unificação pelo Faraó Narmer. Tanto o Baixo quanto o Alto Egito também possuíam nomes. O Baixo Egito era conhecido como “Ta Mehu”, e o Alto Egito como “Ta Shemau”. Ambas as Terras foram originadas da união dos nomos, que eram pequenas cidades-estados.

 

Baixo Egito – Transliterado: tA mHw

Alto Egito – Transliterado: tA Smaw

 

Quer mais livros sobre o tema? Clique aqui.

Artigos, teses e matérias sobre o antigo Egito? Clique aqui.

 

Autor: Lucas Ferreira

Fontes / Referências:

– BAINES, John; MALIK, Jaromir. Cultural Atlas of Ancient Egypt. London: Andromeda Oxford Limited, 2008.

– HART, George. The British Museum Pocket Dictionary of Ancient Egyptian Gods and Goddesses. British Museum Press, 2001.

– MCDONALD, Angela. The Ancient Egyptians: Their Lives and Their World. Published by The British Museum Press, 2008.

 

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.