Arquiteto francês descobre novas salas na pirâmide de Khufu (Queóps)..

O arquiteto francês Jean-Pierre Houdin apresentou em Paris na quinta-feira a existência de duas salas escondidas e até agora desconhecidas na Grande Pirâmide. Jamais havia tido a suspeita da existência de qualquer sala, mas como em suas muitas visitas à câmara do rei Khufu, Houdin notou que um elemento de pedra na sala de sepultamento não estava suportando todo o peso e portanto, poderia ser uma passagem.

Usada para ritos funerários do antigo Egito, os reis costumavam ser enterrados com todos os seus pertences nas proximidades. Em outras pirâmides esses itens estão situados em uma sala adjacente à sala de enterro. “Anunciamos que dentro da Pirâmide de Khufu há duas antecâmaras que fazem parte dos apartamentos funerais de Khufu, que são desconhecidas e que estão muito perto da câmara do rei.” Disse Jean-Pierre Houdin, arquiteto francês.



O uso atual da entrada da pirâmide para muitos visitantes foi inaugurada em 820 d.C por Califa Al-Mamun, em sua busca pelo tesouro de Khufu. Mas ele não encontrou quase nada. Teorias anteriores sugerem que a Pirâmide do Faraó Khufu foi construída de fora para dentro – usando uma enorme rampa frontal ou então uma rampa em forma espiralada ao redor do exterior para erguer as pedras. Jean-Pierre Houdin disse que tecnologia 3D avançada mostra a rampa de acesso principal, que foi usada para erguer as pedras maciças para o ápice, foi contido cerca de 33-49 metros abaixo, traçando uma pirâmide dentro da pirâmide. Isto mostra, diz Houdin, que a Grande Pirâmide foi construída a partir do lado de fora.

Agora no interior, uma equipe internacional está sendo montada para sondar a pirâmide, usando radares e câmeras de detecção de calor fornecidas por uma firma de defesa francêsa, após o consentimento das autoridades egípcias. Maldague Xavier, Cientista da Universidade Laval do Canadá disse: “Se nós mostrarmos uma foto com as rampas, ninguém irá duvidar de sua existência. Há dificuldades, é claro, eu não estou dizendo que vai ser fácil, a principal dificuldade que encontramos é a espessura das paredes. Se as paredes são muito espessas as ondas térmicas terão a tendência a ficar mais fraca quanto mais elas viajam através da pedra.”

Autoridades egípcias deram o seu consentimento para uma equipe internacional investigar o edifício antigo.


Fonte: http://english.ntdtv.com/

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.