Julgamento egípcio vira musical em colégio americano..

No Antigo Egito, antes de uma pessoa passar da terra dos vivos para o Além, seu coração era pesado contra a pena de Maat. Aqueles cujo coração estava mais leve do que pena de Maat tinha passagem para a vida após a morte. Se o coração de uma pessoa não estava mais leve, a pessoa era devorada por Amut.

Os estudantes do quinto e sexto grau da Skyview Charter School em Prescott nos Estados Unidos, com a ajuda de seu professor Lauren Caim e seu professor de música Stephanie Griffin, transformaram essa antiga história em um musical que será apresentado para a família e amigos.

“A pena de Maat” é o culminar de um semestre passado estudando o Antigo Egito. De Isis aos cidadãos comuns, os alunos vestiram trajes egípcios para retratar o “peso do coração na cerimônia.” Enquanto a música gravada acompanha alguns nas açôes, a maioria das músicas é feita pelos estudantes tocando tambores, gaitas, xilofones e triângulos.


Kiva Keith executa uma dança durante a performance de Celebração do Antigo Egito  na Escola intermediária Skyview.



Griffin atento a escola de mini-dulcimers (harpa) criou uma escala “egípcia antiga”. Ela compôs a maioria das músicas com base em antigas anotações musicais. Os alunos estudaram todos os aspectos do Antigo Egito a partir de mumificação até os hieróglifos.

Para Daisy Wulf, da sexta série, aprender a escrever seu nome em hieróglifos foi um dos destaques do semestre. Daisy também gostava de aprender sobre números egípcios, deuses, deusas e sobre música.

Outro estudante, Taylor Howe da quinta série retratou a deusa Nut na cerimônia. “Eu nunca tinha ouvido falar sobre isso (Antigo Egito) tudo tão bonito quanto interessante”, disse Taylor. “Eu gostei de aprender sobre o processo de mumificação e sobre os sarcófagos”.

Alguns estudantes, como a aluna de quinta série Brianna Lechuga, foram selecionadas para representar uma pessoa com base no que elas gostavam. Para Brianna, a escolha foi “Bastet, a deusa dos gatos, a lua e as festas. Adoro gatos”. Disse Brianna.

Brianna também gostava de aprender sobre os remédios usados pelos antigos egípcios. “Existem medicamentos que ainda são usados hoje”, disse ela. “Eu fiquei surpresa que, quando estava frio, muitos dos antigos egípcios andavam descalço. Além disso, as roupas realmente não cobriam tudo, o que tornava difícil para escolher uma roupa.”

Depois do desempenho, familiares e amigos podem visitar o Museu do Antigo Egito que alunos caracterizados criaram, são reproduções de artigos, desde os dias dos faraós.


Fonte: www.dcourier.com

avatar

Sobre Administrador

Natural de Criciúma – SC, Graduado e Pós-Graduado em História pela UNIASSELVI – SC, com ênfase no Antigo Egito. Apaixonado pelos antigos egípcios e com planos de em breve estar definitivamente morando/trabalhando no Egito.